Carregando...
Carregando


Juína News

Hoje Quarta
23 de Setembro de 2020




Bolsonaro diz que trocou informações com presidente da China sobre novo coronavírus

Telefonema ocorre dias depois de um dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, acusar o governo chinês pela pandemia e causar crise diplomática

24 de Março de 2020
- Fonte: G1 - Atualizado 24/03/2020 10:08:56
Reprodução

Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro informou pelas redes sociais, nesta terça-feira (24), que conversou por telefone com o presidente da China, Xi Jinping. De acordo com Bolsonaro, os dois líderes trocar "informações e ações" sobre o novo coronavírus.
 
A ligação ocorre em meio à crise diplomática provocada por críticas ao governo chinês feitas por um dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, que culpou a China pela pandemia de coronavírus. As falas do deputado foram rebatidas pelo embaixador da China no Brasil, Yang Wanming.
 
Wuhan, na China, foi o epicentro da disseminação do novo coronavírus.
 
Principal parceiro comercial do Brasil, a China teve de lidar com a alta do número de casos da Covid-19, situação similar a que o Brasil enfrenta no momento. No último dia 12, a China declarou o fim do pico do surto do novo coronavírus no país.
 
"Nesta manhã, em ligação telefônica com o Presidente da China, Xi Jinping, reafirmamos nossos laços de amizade, troca de informações e ações sobre o covid-19 e ampliação de nossos laços comerciais", publicou Bolsonaro.
 
Bolsonaro publicou uma foto, na qual aparecem os ministros Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Tereza Cristina (Agricultura) e Ricardo Salles (Meio Ambiente), além do secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência, Flávio Rocha.
 
Também por uma rede social, Wanming falou sobre a conversa entre Bolsonaro e Xi Jiping. Segundo o embaixador, a fala serviu para para "trocar opiniões sobre os importantes temas de interesse comum".
 
Eduardo x embaixador
 
Na semana passada, o filho do presidente, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), culpou a China pela pandemia de coronavírus.
 
Ele comparou a tragédia nuclear da usina de Chernobyl à proliferação do vírus e associou o governo soviético à ditadura chinesa.
 
"Substitua a usina nuclear pelo coronavírus e a ditadura soviética pela chinesa. [...] +1 vez uma ditadura preferiu esconder algo grave a expor tendo desgaste, mas que salvaria inúmeras vidas. [...] A culpa é da China e liberdade seria a solução", escreveu Eduardo.
 
A mensagem provocou reação do embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming. Também pelas redes sociais ele disse "repudiar veementemente as palavras do deputado" e exigiu dele um pedido de desculpas ao povo chinês.
 
A embaixada da China no Brasil também se pronunciou por meio de redes sociais, afirmou que as palavras do deputado eram "extremamente irresponsáveis" e que Eduardo Bolsonaro havia contraído "vírus mental."
 
Em nota divulgada no dia seguinte, Eduardo rebateu as críticas. O deputado disse que não ofendeu o povo chinês e que "tal interpretação é totalmente descabida".
 
Eduardo afirmou ainda que está protegido pela imunidade parlamentar prevista na Constituição, uma vez que é sua função, enquanto parlamentar, estimular o debate.
 
O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu, em nome da Câmara dos Deputados, desculpas à China pelas declarações de Eduardo Bolsonaro.
  • Whatsapp
  • Whatsapp
  • Google
0 - COMENTÁRIO
Deixe seu comentário



O site www.juinanews.com.br foi criado em 2008 com o único objetivo de levar as informações e as notícias do município de Juína e toda região.

Com o Juína News, você fica informado. As notícias são imparciais, volte sempre.

© 2008 - 2020 - A notícia certa, na hora certa.
Todos os direitos reservados.