Carregando...
Carregando


Juína News

Hoje Domingo
15 de Dezembro de 2019




140 profissionais da região sul recebem curso para diagnóstico da hanseníase

O curso iniciou na segunda-feira (25) e segue até sexta-feira (29), no Serviço de Atenção Especializada (SAE) de Rondonópolis

29 de Novembro de 2019
- Fonte: Juina News com Assessoria
capacitação está prevista no Plano Estadual Estratégico de Enfrentamento da Hanseníase

capacitação está prevista no Plano Estadual Estratégico de Enfrentamento da Hanseníase

Mato Grosso está na categoria de estado hiperendêmico por registrar, em 2018, aproximadamente 4,7 mil pessoas com hanseníase. Para enfrentar essa realidade, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) capacita, nesta semana, um grupo de 140 profissionais da saúde de 19 municípios da Região Sul do Estado.
 
“Há uma escolha estratégica, por parte do Governo do Estado, pelo diagnóstico precoce da doença e pela execução do Plano Estratégico de Enfrentamento da Hanseníase. Neste cenário, Mato Grosso faz um grande esforço junto à atenção primária, com um trabalho efetivo de qualificação das equipes de saúde”, disse o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo.
 
Esta é a quarta edição do curso em vigilância, diagnóstico e atenção à hanseníase, promovido pela gestão estadual. A primeira ocorreu em agosto, na região Noroeste, a segunda, no Vale do Peixoto, localizado no Norte do Estado, e a terceira também na região Sul, no município de Tangará da Serra.
 
A capacitação está prevista no Plano Estadual Estratégico de Enfrentamento da Hanseníase e deve atender às 16 regiões de saúde mato-grossenses. A atividade é custeada pela SES-MT, em parceria com o Instituto Alliance Against Leprosy, o Instituto Lauro de Souza Lima e as Secretarias Municipais de Saúde.
 
Durante o curso, os profissionais participam de aulas teóricas e práticas, com a avaliação de casos clínicos. “Os pacientes encaminhados pelos municípios se dispuseram prontamente a participar em benefício da melhora da performance clínica dos profissionais”, ressalta a coordenadora de Atenção às Doenças Crônicas da SES-MT, Ana Carolina Landgraf.
 
De acordo com professor do Instituto Lauro de Souza Lima e médico consultor da ONG AAL Institute, dr. Jaison Barreto, a capacitação é imprescindível para o enfrentamento da doença. “A falta de treinamento dos profissionais da saúde da Atenção Básica resulta na queda da detecção da hanseníase e no aumento da prevalência oculta, situação preocupante, já que a enfermidade é geralmente insidiosa e afeta a população em situação de vulnerabilidade social”, explica.
 
O curso
 
Neste módulo, que teve início na segunda-feira (25.11), os participantes tiveram aulas práticas e teóricas de epidemiologia, diagnóstico e assistência. As aulas práticas ocorreram no Serviço de Atenção Especializada (SAE) da cidade, onde foi executado o exame físico de mais de 17 pessoas acometidas pela hanseníase ou com diagnóstico não conclusivo.
 
Participaram do curso médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, farmacêutico-bioquímicos, técnicos da atenção primária, representantes dos ambulatórios de atenção especializada em hanseníase, entre outros profissionais de saúde.
 
Os parceiros
 
A Alliance Against Leprosy – em português “Instituto Aliança Contra a Hanseníase” – é uma associação civil sem fins lucrativos, com atuação em pesquisa, educação e filantropia na área de hanseníase, com sede Curitiba (PR). Já o Instituto Lauro de Souza Lima presta um serviço de referência em dermatologia geral para a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo; a Organização Mundial da Saúde (OMS) também o considera uma referência no tratamento da doença, sobretudo na América Latina e em países de língua portuguesa.
 
O professor que ministra o curso, Jaison, é cedido pelo Instituto Lauro de Souza Lima, instituição em que trabalha. A SES-MT custeia as despesas com passagem e estadia do palestrante e também dos demais profissionais da secretaria envolvidos na capacitação. Já o Instituto Aliança Contra a Hanseníase custeia o pagamento das horas de aula do professor, enquanto a Escola de Saúde Pública é a responsável pela certificação do curso. Os municípios mato-grossenses custeiam as despesas dos seus profissionais participantes.
 
Sobre a hanseníase
 
A hanseníase é uma doença crônica infecciosa causada pela bactéria mycobacterium leprae, que se multiplica lentamente e pode levar de cinco a dez anos para emitir os primeiros sinais e sintomas. A doença afeta principalmente os nervos periféricos e está associada às lesões na pele, como manchas esbranquiçadas ou avermelhadas, ressecamento e perda de sensibilidade.
 
 
  • Whatsapp
  • Whatsapp
  • Google
0 - COMENTÁRIO
Deixe seu comentário



O site www.juinanews.com.br foi criado em 2008 com o único objetivo de levar as informações e as notícias do município de Juína e toda região.

Com o Juína News, você fica informado. As notícias são imparciais, volte sempre.

© 2008 - 2019 - A notícia certa, na hora certa.
Todos os direitos reservados.