Carregando...
Carregando


Juína News

Hoje Sabado
26 de Setembro de 2020




Tailandeses soltam milhares de patos em arrozal para combater pragas

Prática ajuda agricultores a usar menos produtos químicos e pesticidas, ao mesmo tempo que reduz gasto com alimentação das aves.

16 de Setembro de 2020
- Fonte: Reuters - Atualizado 16/09/2020 09:35:51
Divulgação

Divulgação

Após a colheita da safra de arroz na Tailândia central, há uma prática tradicional que pode parecer curiosa para quem nunca a viu: os agricultores soltam milhares de patos nos campos inundados para devorar pragas escondidas pelo chão, como caramujos.
 
No vídeo acima, cerca de 10 mil patos são soltos de um curral e instintivamente correm em direção à área de plantio. Os tailandeses chamam isso de "ped lai thoong", que significa "patos caçadores de campo".
 
Os patos são da raça Khaki Campbell, de origem britânica. Depois de perambularem livremente por cerca de cinco meses, eles são devolvidos ao confinamento em suas fazendas de origem para produzir ovos por até três anos.
 
“O benefício é que reduzimos os custos de alimentação dos patos”, disse Apiwat Chalermklin, um dos criadores desses animais. “E, em troca, para o agricultor de arroz, os patos ajudam a comer as pragas da fazenda e podem reduzir o uso de produtos químicos e pesticidas”.
 
Apiwat tem quatro bandos de patos que se movem em diferentes campos de arroz na província de Nakhon Pathom, onde os agricultores normalmente cultivam três safras de arroz por ano.
 
"Eles ajudam a comer caramujos e restos de cascas de arroz indesejadas que caíram no campo na última colheita. Os patos também pisam na palha do arroz para aplainar o solo e torná-lo mais fácil de arar", disse o agricultor Prang Sipipat.
  • Whatsapp
  • Whatsapp
  • Google
0 - COMENTÁRIO
Deixe seu comentário



O site www.juinanews.com.br foi criado em 2008 com o único objetivo de levar as informações e as notícias do município de Juína e toda região.

Com o Juína News, você fica informado. As notícias são imparciais, volte sempre.

© 2008 - 2020 - A notícia certa, na hora certa.
Todos os direitos reservados.