CDL
INFORMA A HORA:
Sperandio
Samir
Notícias

Polícias Civil da Bahia e de MT desarticulam quadrilha de tráfico de drogas que agia nos dois estados

   25/09/2009
   


LUCIENE OLIVEIRA
Assessoria/PJC-MT

Integrantes de uma quadrilha de tráfico de drogas ramificada no Estado de Mato Grosso foram presos na operação “Big Bang 2”, deflagrada na manhã desta sexta-feira, (25.09), em quatro municípios de Mato Grosso e em Salvador, na Bahia. As investigações são da Polícia Civil da Bahia, que iniciou o trabalho há 2 anos. A operação é realizada em conjunto com a Polícia Judiciária Civil mato-grossense, por meio da Gerência de Inteligência Policial (GIP) e da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE).

Onze pessoas já foram presas, de um total de 31 mandados de prisão preventiva expedidos e  que são cumpridos nos dois Estados, além de 20 de busca e apreensão. Dezesseis das prisões são para alvos nas cidades de Cuiabá,  Várzea Grande, região de Manso, em Chapada dos Guimarães e Vila Bela da Santíssima Trindade, na fronteira com a Bolívia. Outras 15 prisões serão fetuadas em Salvador, na Bahia.

Quatro traficantes estão presos na Bahia. Um outro foi morto durante troca de tiros com os policiais. Em Mato Grosso, cinco integrantes da quadrilha foram presos no município de Várzea Grande e um na região de Manso, em Chapada dos Guimarães. São eles: Jarde Francisco Romão, Edjania Pereira Reis de Barros, Welton Carneiro Gomes, preso com uma porção de drogas e vários documentos falsos em nome de Ricardo Pereira de Araújo, Nestor Melgar e Almir de Souza Ricart, autuado em flagrante por várias munições de 9 milímetro, de uso proibido.

Em Manso, Luiz Carlos Pareira foi preso com um fuzil 762 e um veículo Gol, preparado para esconder droga, uma balança de precisão, R$ 2 mil, em dinheiro e uma lixadeira.

O delegado Nilton Tormes e Araújo, do Departamento de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), da Polícia Civil do Estado da Bahia, se deslocou de Salvador junto com dois agentes e um escrivão para acompanhar a operação em Mato Grosso. O delegado informou que as investigações iniciaram com a apuração de uma quadrilha que atuava no roubo de carros-fortes e depois se ramificou para o tráfico de drogas. Nesse período, a equipe da Bahia esteve três vezes em Cuiabá. “Mapeamos o tráfico em Salvador e região e descobrimos que eram traficantes locais que recebiam drogas de Mato Grosso”, disse.

Conforme o delegado a droga sai de Vila Bela da Santíssima da Trindade, na fronteira com a Bolívia, era entregue em Várzea Grande ou na região de Manso, de onde seguia camuflada em veículos de passeio e até motocicletas para a Bahia. “No esquema, a droga era transportada em veículos, com a utilização de outros meios para disfarçar a droga”, declarou. “Alguns dos alvos em Mato Grosso são fornecedores e pessoas que recebiam significativa quantia de dinheiro para o pagamento da droga enviada à Bahia”, complementou.

O delegado Nilton Tormes e Araújo, disse ainda que durante as investigações a polícia baiana apreendeu 20 quilos de pasta-base de cocaína, escondido num fundo falso da carroceria de um Fiat Strada, prata, com placa de São Paulo. Tormes frisou a participação da Polícia Civil de Mato Grosso por meio da Gerência de Inteligência Policial. “Essa parceria foi excelente. Fomos bem recebidos e tivemos um apoio grande da Polícia Civil daqui”, disse.

O delegado Anderson Garcia, da Gerência de Inteligência da Polícia Civil, destacou a integração das Polícias Civis dos Estados, principalmente com a da Bahia, que já colaborou com a Polícia Civil de Mato Grosso, na operação “Alto Volume”, deflagrada em 2008. “Na ação de hoje ajudamos no levantamento dos alvos junto com a equipe da Bahia e nas prisões”, disse.

Cerca de 100 policiais civis (delegados, escrivães e investigadores) foram mobilizados para a operação.


APREENSÕES

Até o momento, a polícia apreendeu três veículos, um Fiat Uno, um Gol e uma picape, vários documentos, porções de droga, celulares, balança de precisão, munições de 9 milímetro, 1 revolver calibre 38, uma caneta calibre 22, conhecida como “caneta James Bond”.

BIG BANG 1

A primeira fase da operação, a “Big Bang I”, foi realizada em junho de 2008, com a prisão de Genilson Lima da Silva, o “Perna”, que tempos depois foi encontrado dentro de sua cela com R$ 280 mil e duas pistolas. Mesmo preso ele continuava atuando no tráfico. Ao ser transferido para a Penitenciária Federal de segurança máxima de Catanduvas, no Paraná, o traficante Paulo da Silva Santos, o “Paulo Fuzil”, assumiu seu lugar no tráfico. O criminoso chegou a ser preso pela Polícia Federal, em Ilhéus, e levado para um presídio em Salvador, onde fugiu pela porta da frente. Ele veio se esconder em Mato Grosso e no ano passado foi preso em frente ao Fórum da Capital. Paulo permanece recluso na Penitenciária Central do Estado.

 

Seguralta grande
Restaurante familiar grande

Compartilhar no Twitter Compartilhar no Orkut

Comentários:




Nome:
Email:
Endereço:
Comentário:

TESTE 01 4 rodas
REFÚGIUS
Familiar pequeno
Whatsapp logo