CDL
INFORMA A HORA:
Notícias

Mãe adolescente espanca e mata a própria filha de 1 mês de vida

   18/02/2014
   

O limite da maldade humana é tragicamente incalculável ao depararmos com casos como o que aconteceu na cidade de Santa Luzia no estado do Maranhão. Uma adolescente de 17 anos e o companheiro de 49, identificado como Francisco Gomes de Almeida, que junto com a jovem mãe da criança confessou o crime. O casal alegou que por estarem bêbados, espancaram a criança pelo fato dela não parar de chorar durante a madrugada de domingo (9).

 


A vítima sofreu hematomas em todo corpo, apresentou sangramento pelo nariz e até uma pequena perfuração na cabeça. A polícia apreendeu a menor e prendeu seu companheiro.

 


De acordo com informações do delegado, publicada no site Exatas News, o casal começou a ingerir bebida alcoólica na noite de sábado (8) e já na madrugada de domingo (9), foi até o quarto onde a recém-nascida dormia em uma rede. A mãe confessou que retirou o bebê da rede e o jogou no chão.

 


O casal só se deu conta de que a filha estava morta quando o dia amanheceu. Conscientes do crime que haviam cometido, eles tentaram forjar um velório, informando que a menina havia tido morte natural.

 


O delegado ainda disse que a verdade só veio à tona porque uma vizinha desconfiou e contou à polícia que o casal agredia o bebezinho, assim como o outro filho de 1 ano. No hospital, foram constatados vários hematomas no corpo da criança.

 


Os dois acusados estão à disposição da Justiça na carceragem da Delegacia de Santa Luzia. O delegado informou que, por enquanto, ambos vão responder por homicídio comum, mas no decorrer no inquérito policial o crime certamente deve ser agravado, já que a vítima era indefesa e incapaz.

Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Orkut

Comentários:


  Nome: fernanda marins dos santos         Email: fernanda_dos.santos@hotmail.com

Comentário: Essa disgraçada tem q pagar em vida eno remorcio essa infelis miseravel mas Deus ta noseu olhandoel pra faser ela pagar

  Nome: Gustavo         Email: gemiliorodrigues@hotmail.com

Comentário: como que pode existir umas pessoas dessas,pessoas não né monstros, se fosse eu um vizinho desse povo eu amarraria eles no meu carro i iria puxar pela cidade toda até morrerem beim devagarzinho, bando de vagabundo, agora é a vez dos reeducando brincarem com eles no presidio

  Nome: jose roberto ricardo         Email: joserobertoricardo@gmail.com

Comentário: e nessas horas que deveria existir a tal pena de morte que crueldade desses infelizes



Nome:
Email:
Endereço:
Comentário:

Entrevistas
Humor
Publicidade