Juína/MT, 15 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

15 de Junho de 2024


Brasil Quarta-feira, 12 de Abril de 2023, 09:02 - A | A

Quarta-feira, 12 de Abril de 2023, 09h:02 - A | A

Abílio culpa Lula por aumento na criminalidade: “Discurso estimula”

O deputado federal ainda afirmou que o presidente deve barrar projetos que endurecem as leis

O deputado federal Abílio Brunini (PL) afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) tem um discurso que “estimula” o aumento da criminalidade no Brasil.

A declaração do parlamentar foi feita após ele ser questionado sobre o caso em que bandidos armados com fuzis atearam fogo na sede da Polícia Militar, em Confresa, no domingo (9).

“Nós temos cobrado um posicionamento mais rígido, principalmente do Governo do Estado e do Governo Federal. No entanto, quando você percebe que tem um presidente que acaba estimulando ou dando algum tipo de apoio a criminalidade, o número de crimes aumentam”, afirmou.

Em crítica ao governo petista, Abílio citou o fato do presidente ser contra as leis armamentistas que flexibilizam a posse de arma no Brasil.

O deputado também mencionou a visita do ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, a comunidade do Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. O episódio foi alvo de ataques de bolsonaristas por ser um local com ações de organizações criminosas.

“O discurso tem sido favorável ao crescimento da criminalidade e tem que ser combatido. Assim como esse discurso prejudica as pessoas que trabalham, também favorecem quem quer entrar para o crime”, afirmou.

Mudança na legislação

O deputado também falou sobre as críticas feitas pelo governador Mauro Mendes (União), que cobrou uma rigidez maior na lei brasileira para combater a criminalidade.

Atuando na Câmara Federal desde fevereiro, Abílio afirmou que projetos já foram apresentados no Congresso Nacional. No entanto, o deputado dúvida que as pautas sejam aprovadas.

“Agora o duro é, será que vai passar na Câmara onde o Lula, de certa forma, domina? Será que ele vai deixar passar medidas mais rígidas que vão favorecer o policial?”, questionou.

“Se eles continuarem incentivando esse discurso antipolicial vai ser difícil um projeto de lei passar na Câmara Federal”, afirmou.

 

 

Fonte: Midia News

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros