Juína/MT, 22 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

22 de Julho de 2024


Brasil Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2023, 10:20 - A | A

Quinta-feira, 19 de Janeiro de 2023, 10h:20 - A | A

Governo Federal reajusta em quase 15% piso salarial dos professores em 2023

O ministro da educação, Camilo Santana, anunciou um reajuste de 14,9% no piso salarial dos professores, em 2023.

O valor passará de R$ 3.845,63 para R$ 4.420,55, pra a jornada de 40 horas semanais. A medida foi publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (17).

Sancionada em 2008, a lei do piso salarial dos professores estabelece reajuste anual, no mês de janeiro. Em 2022, o reajuste para os professores foi de 33,24%, e o salário passou de R$ 2.886 para R$ 3.845,63.

“A valorização dos nossos profissionais da educação é fator determinante para o crescimento do nosso país”, informou Camilo Santana em publicação nas redes sociais.  

O piso nacional do magistério é o valor mínimo que deve ser pago aos professores da educação básica, em início de carreira, para a jornada de até 40 horas semanais. Ele é calculado com base na comparação do valor aluno-ano do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) dos dois últimos anos.

O valor aluno-ano é o mínimo estabelecido para repasse do Fundeb para cada matrícula de estudante na educação básica por ano. O repasse do Fundeb envolve recursos provenientes da arrecadação de estados e municípios e também da União, quando houver necessidade de complementação financeira.

 

 

Fonte: R7

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros