Juína/MT, 23 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

23 de Julho de 2024


Cidades Sexta-feira, 10 de Novembro de 2023, 15:09 - A | A

Sexta-feira, 10 de Novembro de 2023, 15h:09 - A | A

fim de ano

15% dos pequenos comércios pretendem contratar nos próximos três meses

Dados do Sebrae e da Confederação Nacional do Comércio (CNC) sinalizam que os empresários do setor estão mais confiantes com a geração de empregos até o fim do ano (Foto: Luis Tajes/ASN)

Na expectativa pelas vendas de Black Friday, Natal e Ano Novo, a empresária Eleni Costa já correu à frente e abriu processo seletivo para contratar mais dois novos funcionários para a sua loja de calçados, localizada no shopping JK, em Taguatinga, no Distrito Federal. A expectativa da comerciante, que começou como sacoleira e há oito anos tem um ponto físico, é de que o faturamento seja 30% maior em comparação ao ano passado.

“Temos quatro funcionários atualmente e espero que, neste fim de ano, melhore o faturamento. A Black Friday e o Natal são duas datas que nos deixam bem confiantes, mas que nos anos anteriores ficaram bem abaixo do que esperávamos. Tenho fé que vai dar certo desta vez”, prevê a empresária.

Assim como a Eleni Costa, cerca de 15% dos empresários do Comércio entrevistados em setembro esperam contratar mais funcionários até o fim do ano – o valor é 1,4% superior ao registrado em agosto deste ano. As informações são do boletim mensal Sondagem Econômica MPE, conduzido pelo Sebrae em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O dado caminha junto ao Índice de Confiança das Micros e Pequenas Empresas (IC-MPE), que mostrou que a confiança dos empresários no terceiro trimestre deste ano superou em 3,5 pontos a marca registrada na média dos três meses anteriores. A confiança em dias melhores dos donos de pequenos negócios vem acompanhada da redução da inflação, aliada à melhora do mercado de trabalho, as políticas de mitigação do risco fiscal e de ações de redução do endividamento dos consumidores.

“São sinais concretos de melhora da economia. O PIB tem previsão de crescimento de 3,1%, a projeção para a inflação recuou de 4,75% para 4,65%, a taxa de desocupação caiu para 7,8%. Além da tendência de queda nas taxas de juros e a geração de empregos em alta. Com mais vagas neste fim de ano, há um cenário ainda mais otimista para os empresários e para a população, em geral, que se beneficia com mais dinheiro circulando”, Décio Lima, presidente do Sebrae.

Os dados da Sondagem dos Pequenos Negócios apontaram ainda que caiu o número de empresários que pretendem reduzir o número de funcionários – passou de 8,8%, em agosto, para 8,1%, em setembro.

Fonte: Agência Sebrae

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros