Juína/MT, 16 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

16 de Junho de 2024


Lista de Notícias Terça-feira, 29 de Janeiro de 2019, 00:00 - A | A

Terça-feira, 29 de Janeiro de 2019, 00h:00 - A | A

Criança de quatro anos relata ter sido abusada sexualmente em abrigo de Juína

Juína News

Uma menina de quatro anos, que estava em um abrigo na cidade de Juína (730 km de Cuiabá) junto a outros quatro irmãos num período de 70 dias, relatou à mãe, pouco depois que esta recuperou a guarda dos filhos, ter sido abusada sexualmente por um homem.

Conforme o boletim de ocorrência registrado na madrugada desta terça-feira (29), no momento do banho, quando a mãe foi lavar as partes íntimas da criança, esta começou a chorar dizendo que estava doendo.

A mãe, então, perguntou por que estava doendo, e a menina relatou que um homem havia batido em suas partes íntimas com o órgão genital dele.

Preocupada, a mãe perguntou por que a menina não contou para um adulto e a menina respondeu que estava com muito medo de que o homem a machucasse com o órgão genital dele.

Segundo o relato da mãe à polícia, ela acredita que o homem tenha estuprado a menina, deixando-a machucada, visto que a menina apresenta sinais de bastante desespero quando toca no assunto, chegando ao ponto de urinar de medo.

A menina estava em um abrigo junto a outros quatro irmãos nos últimos 70 dias, devido ao fato de a casa da família, no Distrito de Filadélfia, não ter condições de abrigar as crianças.

Porém, pessoas da comunidade se solidarizaram com o caso e cederam uma casa para que os pais pudessem ficar com as crianças e, com esse imóvel, o juiz liberou a volta de todos para casa.

Poucas horas depois de recuperar a guarda dos filhos, a mãe foi dar banho na menina, momento em que ela contou sobre os abusos sexuais. “A mãe ressalta que as agressões provavelmente aconteceram quando a criança estava em poder do conselho tutelar”, consta no boletim de ocorrência.

O caso foi registrado como estupro de vulnerável e deverá ser investigado pela Polícia Civil.

 

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros