Juína/MT, 15 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

15 de Junho de 2024


Mato Grosso Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2023, 08:16 - A | A

Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2023, 08h:16 - A | A

Cesta básica fica R$ 10,39 mais barata em Mato Grosso puxada pela queda no preço do açúcar

Com retração de pouco mais de R$ 10,39, o indicador da cesta básica em Cuiabá atingiu o primeiro recuo no ano, de -1,28%, encerrando a terceira semana de janeiro ao custo de R$ 800,68 em média. O levantamento do Instituto de Pesquisa e Análise da Fecomércio Mato Grosso (IPF-MT) apresentou variação negativa nos preços em 84% dos alimentos que compõem a cesta. 

Segundo o diretor de Pesquisa do IPF-MT e superintendente da Federação, Igor Cunha, as movimentações no fim de 2022 podem ter acarretado um aumento dos preços. “O período de fim de ano gera maior demanda nos supermercados. Agora, a tendência é que os preços sejam menos afetados nas próximas semanas, devido à característica sazonal”.

O principal recuo ficou para o açúcar, com queda de -3,78%, retomando o preço verificado em outubro, passando a custar R$ 3,70/kg em média. Segundo análise do IPF-MT, a queda atual pode estar relacionada ao aumento da produção do item no último trimestre do ano passado e ao aumento dos estoques na indústria.

Outro item que demonstrou queda foi o tomate, com variação semanal de -3,68%. O valor médio passou a custar R$ 8,35/kg, enquanto na semana anterior o valor médio era de R$ 8,67/kg.

Ainda assim, Igor Cunha destacou que o tomate e a batata, que também apresentou recuo de -1,37%, “estão em um período de preços mais altos, o que ajuda a elevar o valor da cesta básica, já que são produtos muito afetados pelo clima”.

O arroz, que também tem variação negativa, apresentou queda -3,50% nesta semana, custando R$ 5,22/kg em média, enquanto na semana anterior tinha atingido a máxima desde março de 2021, custando R$ 5,41/kg.

Também de forma positiva, o leite, que teve recuo de -1,17% na terceira semana de janeiro, tem se mostrado em estabilidade, com preço médio abaixo de R$6,80 o litro desde a última semana de novembro e na semana atual se encontra em R$ 6,15/l, bem diferente do averiguado em julho de 2022, com sua máxima histórica apurada pelo IPF-MT, de R$ 9,06 o litro.

 

 

Fonte: GD

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros