Juína/MT, 14 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

14 de Julho de 2024


Mato Grosso Segunda-feira, 06 de Fevereiro de 2023, 09:03 - A | A

Segunda-feira, 06 de Fevereiro de 2023, 09h:03 - A | A

Sema-MT apresenta novo sistema Sisflora 2.0 ao setor florestal nesta segunda-feira (6)

Encontro é voltado principalmente aos engenheiros florestais, ligados à Associação Mato-Grossense dos Engenheiros Florestais (AMEF)

Da Redação

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema-MT) apresenta nesta segunda-feira (06.02), às 9h, o novo Sistema de Comercialização e Transporte de Produtos Florestais (Sisflora 2.0) a todos os responsáveis técnicos, e interessados, que atuam no setor florestal. O encontro acontecerá pela internet, com transmissão ao vivo pelo canal do YouTube da Sema.

O encontro é voltado principalmente aos engenheiros florestais, ligados à Associação Mato-Grossense dos Engenheiros Florestais (AMEF). Serão apresentadas as principais mudanças do sistema e detalhes sobre as fases de implantação e migração dos dados. Será possível ver como será a navegabilidade do sistema, que ainda não está aberto ao público, e tirar dúvidas.

Novo Sisflora 2.0

A Sema iniciou a implantação do novo Sisflora 2.0, que possibilitará a implementação efetiva da cadeia de custódia em Mato Grosso e rastreamento do produto florestal desde a extração da madeira, até a destinação final.

A cadeia de custódia vai trazer segurança, controle e monitoramento do volume autorizado na exploração florestal e o volume efetivo transportado. A madeira passa a ter rastreabilidade e chega ao consumidor final com a garantia de que foi retirada de forma legal da natureza.

O novo sistema entrará em funcionamento no próximo dia 13 de fevereiro, quando começa também o recadastramento de todos que extraiam, coletem, beneficiem, transformem, industrializem, comercializem, armazenem e consumam produtos, subprodutos ou matéria-prima proveniente da exploração de vegetação nativa e de formações florestais vinculadas à reposição florestal.

O recadastramento está disposto no decreto 110/2023, publicado na edição extra do Diário Oficial da última quarta-feira (01.02).

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros