Juína/MT, 14 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

14 de Julho de 2024


Mundo Sexta-feira, 30 de Dezembro de 2022, 10:18 - A | A

Sexta-feira, 30 de Dezembro de 2022, 10h:18 - A | A

Balanço de autoridades dos EUA apontam para 61 pessoas mortas após nevasca

Autoridades dos Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira (29) que o número de mortos na nevasca histórica que atingiu grande parte do país neste Natal subiu para 61, após o registro de mais dois mortos no nordeste norte-americano.

 Ambas as mortes ocorreram no condado de Erie, estado de Nova York, onde fica a cidade de Buffalo, epicentro da tempestade de inverno. Pelo menos 39 pessoas morreram ali, um número que deve aumentar, segundo o responsável pelo condado, Mark Poloncarz.

 Com temperaturas mais amenas, autoridades temiam que um degelo rápido pudesse causar inundações. "Há possibilidade de inundações, mas parece que elas não serão graves", destacou Poloncarz. O fornecimento de energia foi restabelecido em todo o condado, acrescentou.

A área de Buffalo, embora acostumada a invernos rigorosos, foi fortemente atingida pela nevasca. O mau tempo causou estragos, a ponto de, em muitos casos, as próprias equipes de resgate terem ficado retidas. Autoridades locais devem agora responder às críticas à gestão da crise.

O frio se fez sentir em maior ou menor grau em grande parte do país, incluindo Texas (sul) e Flórida (sudeste), estados pouco acostumados a essas condições climáticas. A tempestade também causou transtornos graves em aeroportos, com o cancelamento de milhares de voos.

 

 

Fonte: R7

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros