Juína/MT, 17 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

17 de Junho de 2024


Polícia Sexta-feira, 24 de Novembro de 2023, 17:49 - A | A

Sexta-feira, 24 de Novembro de 2023, 17h:49 - A | A

Agressor é preso em flagrante pela Polícia Civil por perseguir e ameaçar ex-companheira em Colniza

Ele foi preso anteriormente, em Juína, onde tentou matar a ex-mulher; disse que após sair da prisão a encontraria e mataria

Juína News com Assessoria

Policiais civis prenderam em flagrante nesta quinta-feira (23.11), em Colniza, na região noroeste de Mato Grosso, um homem de 42 anos pelo crime de perseguição contra a ex-companheira.

A vítima, de 37 anos, procurou a Delegacia da Polícia Civil e relatou que morava em Juína, mas se mudou há um ano para Colniza, onde reside e trabalha, para fugir das ameaças e violência do ex-companheiro. Ele foi preso em flagrante anteriormente, em Juína em 2021, por tentativa de homicídio e disse à vítima que ao sair da prisão a encontraria e mataria. Na ocasião, o suspeito ainda tentou atear fogo à filha da ex-companheira.

Nesta quinta-feira, a vítima soube por terceiros que o agressor estava em Colniza e rondando locais por onde ela pudesse estar, inclusive, foi ao trabalho dela e também ao da filha da ex-companheira.

Após a comunicação da vítima, uma equipe da Polícia Civil fez diligências pela cidade de Colniza e localizou o agressor em um bar, na MT-208, que recebeu voz de prisão. Encaminhado à unidade policial, ele foi interrogado e autuado em flagrante pelo delegado Allan Vitor Sousa da Mata pelo crime de perseguição, previsto no Artigo 147-A, do Código Penal.

Imagens coletadas pela equipe policial comprovam o agressor no local de trabalho da vítima e da filha dela.

A vítima requereu nova medida protetiva de urgência. O investigado foi encaminhado à cadeia pública de Colniza, onde aguardará audiência de custódia do Poder Judiciário.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros