Juína/MT, 15 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

15 de Junho de 2024


Polícia Segunda-feira, 23 de Outubro de 2023, 08:18 - A | A

Segunda-feira, 23 de Outubro de 2023, 08h:18 - A | A

EM SÃO JOSÉ DO RIO CLARO

Após matar colega, sargento se suicida em batalhão da PM

Ele estava preso acusado de matar o PM William Ferreira no sábado (21)

Sargento da Polícia Militar Gabriel Castela Cardoso, 34, tirou a própria vida no final da tarde de domingo (22), um dia após matar o colega de farda Willian Ferreira a tiros, em São José do Rio Claro (315 km a Médio norte). Ele estava preso no batalhão da cidade quando atirou em sua cabeça. 

Segundo informações apuradas, Gabriel conseguia transitar pelo presídio normalmente e após receber a visita de seu irmão e ler o termo de prisão onde relatava que ele matou o colega por motivo torpe, saiu andando naturalmente pela porta central e foi até o carro, pegou uma arma que estava escondida e atirou em sua própria cabeça. 

Sargento foi socorrido ainda com vida, mas ainda assim não resistiu a gravidade dos ferimentos e morreu minutos depois. 

No sábado (21), Gabriel matou o sargento Willian Ferreira a tiros, no interior de uma unidade policial, após um desentendimento. O chefe da Polícia Militar, Alexandre Correa Mendes, disse que os dois militares já tinhas rusgas antigas e relatos de animosidade prévia.

Diante das tragédias, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) informou por meio de nota que o comandante de São José do Rio Claro foi exonerado do cargo e uma investigação foi aberta para apuração dos fatos. Veja a nota na íntegra. 

"A respeito da morte do policial investigado por assassinar o colega, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) informa que já está adotando todas as providências necessárias:

- Determinou a exoneração do comandante da 18ª Companhia de Polícia Militar de São José do Rio Claro;

- Iniciou investigação minuciosa para apuração de todos os fatos. E, a Polícia Militar instaurou inquérito para as averiguações cabíveis;

- Também foi determinado que o comandante-geral da Polícia Militar, Alexandre Mendes, se desloque até o município de São José do Rio Claro para acompanhar de perto o andamento das investigações"

O Governo de Mato Grosso reforça que não coaduna com nenhum tipo de violência ou abuso de autoridade.

 

 

Fonte: GD

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros