Juína/MT, 15 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

15 de Junho de 2024


Polícia Sexta-feira, 03 de Março de 2023, 09:26 - A | A

Sexta-feira, 03 de Março de 2023, 09h:26 - A | A

BALEADO NA MADEIREIRA

Assassino de empresário de Cotriguaçu é condenado a 16 anos de prisão; deixou celular no local

Juíza da 1ª Vara Criminal de Sinop, magistrada Rosângela Zacarkim dos Santos, condenou Luiz Cláudio Camilo Gonçalves a 16 anos de prisão pela morte do empresário Artêmio Richter, 53, anos.

Relembre: Empresário Madeireiro é morto a tiros em Cotriguaçu

Decisão da juíza foi proferida ao final de tribunal do júri realizado na terça-feira (28). Porém, determinação só foi publicada no Diário de Justiça Eletrônico desta quinta-feira (2). 

Caso ocorreu em 4 de agosto de 2020 dentro da madeireira da vítima no município de Cotriguaçu (950 km a noroeste de Cuiabá). Vítima foi baleada, recebeu atendimento médico, mas não resistiu e morreu.

No momento dos disparos, um dos tiros acertou a parte de trás da perna direita de um dos funcionários que estava no local. Com a lesão, a vítima ficou incapacitada de realizar as atividades da forma como eram feitas antes do tiro.

Conforme denúncia do Ministério Público de Mato Grosso, foi apurado nas investigações que o homem cometeu o crime sob a promessa de recompensa no valor de R$ 150 mil. Contudo, na data do fato, deixou o celular na cena do crime e logo foi reconhecido.

Ao analisar o processo, a magistrada considerou que o homem ficou de tocaia à espera da vítima, utilizou recurso que dificultou qualquer defesa e tentou fugir do local, totalizando a pena de 16 aos de prisão que será cumprida em regime semiaberto.

 

 

Fonte: GD

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros