Juína/MT, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

22 de Junho de 2024


Polícia Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2023, 09:06 - A | A

Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2023, 09h:06 - A | A

ESPECIAL DE NATAL

Cavalaria da PM leva alegria e descontração a pacientes do Hospital de Câncer de Cuiabá

O cavalo Atack visitou a unidade na manhã desta quarta-feira (13.12) e percorreu alas adulto e infantil

Juína News com Assessoria

Antecipando as celebrações de Natal e Ano Novo, a Cavalaria da Polícia Militar de Mato Grosso proporcionou momentos de alegria e descontração aos pacientes e funcionários do Hospital de Câncer (Hcan), na manhã desta quarta-feira (13.12), em Cuiabá. 

O cavalo Atack, um dos animais da unidade especializada da PM, percorreu os corredores das alas pediátricas e clínicas do hospital caracterizado com um gorro de Natal e desenhos de corações espalhados pelo corpo, chamando atenção de adultos e crianças. 

A pequena Sylvia Maelly, de apenas 10 anos, foi uma das corajosas a subir no animal e contou que ficou muito feliz com a visita.

"Ele é muito lindo, dócil e bonzinho. Eu sou apaixonada por cavalos e fiquei muito surpresa pela visita e animada em poder montar o Atack", contou bastante animada. 

Quem também se divertiu durante a visita do Atack foi o João Guilherme, de 9 anos, que deu cenoura diretamente na boca do cavalo. "Foi uma experiência bem legal e eu nunca tinha feito isso antes, na vida. O cavalo é muito bonito, grande e bem manso", disse, muito empolgado. 

Além das crianças, o Acenildo Teixeira, de 42 anos, ressaltou que ficou encantado com a visita do animal e da Polícia Militar.

"A PM está de parabéns pelo trabalho e pela ação conosco aqui no Hospital do Câncer. Essa é a primeira vez que tenho contato com algum animal durante tratamento oncológico e fiquei surpreso pela iniciativa", disse.

O soldado PM Maycon Fioreze, da unidade especializada, explicou que o contato do animal com os pacientes libera endorfina e beta endorfina, que são substâncias responsáveis pelo bem estar pessoal, e que podem auxiliar no processo de recuperação dos pacientes. 

Ele ainda ressaltou que o projeto de visitação ao hospital, que teve início neste ano, é um dos trabalhos sociais da Cavalaria, e que exige uma série de cuidados e estratégias para garantir a melhor locomoção do animal dentro do Hospital do Câncer.

“Fizemos diversas reuniões para montarmos uma programação adequada e o percurso a se fazer no hospital, e também tivemos que trabalhar com a sensibilização dos animais. Mesmo eles já acostumados com o público nas ruas, aqui é um processo diferente". 

A supervisora de Voluntariado do Hospital Cleuza Pereira afirmou que a visita potencializa a recuperação de pacientes infantis, porque oferece melhora emocional e psicológica, o que aumenta a receptividade ao tratamento convencional com radioterapia e quimioterapia.

"É sempre uma imensa alegria receber a Cavalaria da Polícia Militar aqui no hospital para trazer um pouco de alegria, descontração e esperança aos nossos pacientes oncológicos. Sem dúvida, essa iniciativa acelera o processo de recuperação deles, pois é um grande momento de descontração e interação de todos", afirmou.

O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Alexandre Corrêa Mendes, que também participou da visita, parabenizou os policiais militares da Cavalaria pela iniciativa de promover bem-estar aos pacientes e funcionários do Hospital do Câncer de Cuiabá, em especial nesta época do ano. 

"Com muita alegria, trouxemos também parte do nosso Corpo Musical da Polícia Militar para celebrarmos a vida, em especial neste final de ano, com os pacientes oncológicos e colaboradores do hospital. A visita é uma forma de aproximar a população da instituição e atualmente na PM temos inúmeros projetos sociais que visam garantir apoio assistêncial, edução e segurança para população", finalizou.

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros