Juína/MT, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

22 de Junho de 2024


Polícia Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019, 00:00 - A | A

Quinta-feira, 21 de Novembro de 2019, 00h:00 - A | A

Criança com sinais de espancamento em Juína consegue vaga em UTI pediátrica

Juína News

No início da madrugada último domingo, dia 17, uma criança, de 2 anos, deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) com diversos hematomas pelo corpo, na face e membros superiores, onde a mãe da criança, uma adolescente de 17 anos, contou aos profissionais de plantão que seu filho havia sofrido uma queda. Com fortes indícios de a criança ter sido agredida violentamente, a polícia militar foi chamada e registrou um boletim de ocorrências.

Na tarde do mesmo dia o Juína News entrevistou o investigador Jean Adriano, que relatou que foram até a Unidade de Pronto Atendimento e conversaram com alguns profissionais que relataram que os hematomas eram oriundos de uma ‘possível’ agressão, e que o menino já se encontrava em estado grave.

Devido a gravidade das lesões, a criança precisava ser transferido para uma UTI pediátrica. A boa notícia chegou hoje pela manhã com a disponibilidade de uma vaga numa UTI pediátrica que está em estado gravíssimo na UPA de Juína.

Em entrevista, o médico clínico geral José S. Parada ressaltou que a central de regulação conseguiu uma vaga para a criança na capital Cuiabá, onde agora resta somente aguardar pelo transporte aéreo, sendo que os tramites burocráticos estão sendo resolvidos, e que translado da criança será ainda hoje para a capital do estado.

Em relação ao estado de saúde da criança, o médico lembrou que a lesão neurológica ainda é grave, porém os batimentos cardíacos estão normalizados, sendo necessário permanecer entubado, mesmo com os sinais vitais estáveis, onde na Unidade de Pronto Atendimento de Juína existe toda uma equipe médica com médico pediatra acompanhando a criança o tempo todo.

José  Parada relatou em entrevista que todos os dias era feito uma atualização junto à central de regulação com a finalidade de se encontrar o mais rápido possível a vaga em uma UTI pediátrica, sendo um empenho de todos os profissionais da saúde envolvidos no caso.

Sobre os hematomas na face e no corpo da criança o médico afirmou que houve uma pequena diminuição, onde o menino está sendo acompanhado pela mãe e pela avó, que estão se preparando para viajar para a capital.

Com internação no Pronto Socorro Municipal a criança passará a obter os cuidados intensivos pelos profissionais daquela unidade de saúde.

Devido aos sinais de espancamento na criança, a polícia judiciária civil entrou no caso e segue investigando.

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros