Juína/MT, 16 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

16 de Junho de 2024


Polícia Segunda-feira, 24 de Julho de 2023, 09:00 - A | A

Segunda-feira, 24 de Julho de 2023, 09h:00 - A | A

DHPP POLINTER

Foragido com histórico violento em Nova Bandeirantes tem prisão cumprida pela Polícia Civil em Cuiabá

Suspeito com passagens por roubo e homicídio estava com mandado por condenação por tráfico de drogas

Juína News com Assessoria

Um criminoso de alta periculosidade foragido da Justiça teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Civil, neste sábado (22.07), em uma ação conjunta da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) e Gerência Estadual de Polinter (Gepol).

O suspeito de 42 anos possui histórico violento no município de Nova Bandeirantes com passagens por crimes de homicídio, tráfico de drogas e roubo e chegou a ficar preso por 13 anos na cidade de Alta Floresta.

Considerado foragido, o suspeito estava com mandado de prisão por condenação em aberto decretado pela comarca de Nova Bandeirantes por tráfico de drogas e teve a ordem judicial cumprida após ser localizado em Cuiabá.

Com informações sobre o possível paradeiro do procurado, o delegado da DHPP, Caio Fernando Alvares Albuquerque em tratativa com a delegada da Polinter, Sílvia Pauluzi , iniciaram o trabalho de investigação para localização do procurado. As diligências em busca do suspeito começaram na sexta-feira (21/07) porém sem êxito, uma vez que os endereços do procurado em Cuiabá estavam desatualizados.

As equipes de investigadores começaram a buscar informações nos hospitais da cidade e neste sábado (22.07) logo  pela manhã, ao chegar no Hospital Municipal de Cuiabá, a equipe da Polícia Civil se deparou com um paciente que estava internado e ao checar a foto e o nome no sistema, foi constatado que se tratava do foragido.

Diante dos fatos, foi dado  cumprimento ao mandado de prisão contra o condenado, que passará por audiência de custódia e posteriormente será conduzido à Penitenciária Central do Estado, em Cuiabá.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros