Juína/MT, 14 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

14 de Julho de 2024


Polícia Segunda-feira, 08 de Julho de 2024, 10:34 - A | A

Segunda-feira, 08 de Julho de 2024, 10h:34 - A | A

Homem que forjou acidente de moto da esposa em distrito de Aripuanã, é preso por feminicídio

Vítima foi morta com um tiro pelo suspeito que forjou o acidente de moto para ludibriar as autoridades

Juína News

A Polícia Militar de Aripuanã registrou um Boletim de Ocorrência (B.O) sobre um incidente inicialmente considerado um acidente de trânsito, envolvendo a vítima Daiane Pacífico da Silva, que supostamente pilotava uma motocicleta no Distrito de Conselvan durante a noite do dia 30 de junho de 2024, acompanhada de seu esposo. Acredita-se que Daiane tenha perdido o controle do veículo, resultando em seu falecimento.

O esposo da vítima, Dione Marcos Luna Lovo, foi encaminhado pela Polícia Militar à delegacia na madrugada de segunda-feira, 1º de julho, para prestar esclarecimentos. Naquele momento, ele não foi detido, pois o incidente parecia ser um acidente de trânsito causado pela própria vítima.

No entanto, o médico local não elaborou o laudo da vítima por acreditar haver inconsistências nas informações, o que gerou desconfiança na Polícia Civil sobre a versão apresentada pelo suspeito. Em consequência, o corpo de Daiane foi encaminhado para a POLITEC de Juína. Nas primeiras horas do dia 2 de julho, a Polícia Civil recebeu o laudo da POLITEC, confeccionado pelo Perito Dr. Zacas, que revelou que a vítima do suposto acidente na verdade havia sido atingida por um projétil de arma de fogo.

De imediato, o Delegado, Dr. Marco Bortolotto Remuzzi, que estava responsável pela delegacia de Aripuanã, representou pela prisão preventiva e outras medidas cautelares, sendo que, no mesmo dia, o judiciário decretou a prisão do suspeito. Hoje, Dione Marcos, se apresentou na Delegacia de Polícia de Aripuanã, foi interrogado e teve o mandado de prisão cumprido.

Dr. Marco Remuzzi destacou a atuação rápida e eficiente de todos os policiais civis envolvidos na elucidação do caso, bem como a celeridade do Ministério Público e do Judiciário. As investigações, que estão em estágio avançado, prosseguem para esclarecer alguns pontos pendentes do caso. O suspeito responderá por feminicídio.

 Siga o Juína News nas redes sociais facebook/juinanews e no Instagram clicando aqui @juinanews

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros