Juína/MT, 21 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

21 de Julho de 2024


Polícia Quarta-feira, 26 de Julho de 2023, 09:05 - A | A

Quarta-feira, 26 de Julho de 2023, 09h:05 - A | A

Operação integrada cumpre 18 ordens judiciais contra associação criminosa envolvida em estelionato virtual

Golpes causaram prejuízos de aproximadamente R$ 1 milhão a diversas vítimas no estado de Goiás, entre elas agente político e empresários

Juína News com Assessoria

A Polícia Civil de Goiás, com apoio da Polícia Civil de Mato Grosso, deflagrou na manhã desta quarta-feira (26.07) a Operação Falso Amigo para cumprimento de 18 mandados de prisão e de buscas, além do sequestro de bens e valores, contra uma associação criminosa interestadual especializada em estelionato virtual. As ordens judiciais são cumpridas nas cidades de Cuiabá e Juazeiro (BA).

A operação é conduzida pelo Grupo Antissequestro (GAS/DEIC) da Polícia Civil goiana e Delegacia Municipal de Caiapônia, após investigação compartilhada.

As investigações vinculadas a dois inquéritos policiais apontaram que o grupo criminoso, usando meios fraudulentos de portabilidade de números telefônicos e clonagem das respectivas contas no aplicativo Whatsapp, usou contas bancárias de terceiros e causou prejuízos de aproximadamente R$ 1 milhão a diversas vítimas no estado de Goiás, entre elas agente político e empresários.

Após a investigação policial e o deferimento de outras medidas cautelares, a Polícia Civil de Goiás conseguiu identificar todo o núcleo criminoso e descobrir outros delitos praticados, sempre com o mesmo modus operandi.

Prisões

Foram presos em Cuiabá quatro criminosos por mandados judiciais. Uma pessoa foi detida em flagrante pelo crime de receptação de uma motocicleta Honda Biz, que foi furtada há dois dias na Capital.

Também foram apreendidos diversos documentos, cartões bancários e aparelhos celulares, e efetuado o sequestro de valores em contas bancárias dos investigados no montante de R$ 980 mil.

A operação contou com o apoio da Polícia Civil do Estado de Mato Grosso, por meio da Delegacia Especializada de Estelionato e Outras Fraudes (DEEF) e da 1a Delegacia de Várzea Grande, e Polícia Civil da Bahia, por meio da Delegacia de Polícia de Juazeiro.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros