Juína/MT, 15 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

15 de Junho de 2024


Polícia Sexta-feira, 15 de Setembro de 2023, 13:34 - A | A

Sexta-feira, 15 de Setembro de 2023, 13h:34 - A | A

Polícia Civil prende professor por estupro de vulnerável e assédio sexual contra estudante em Sorriso

Durante interrogatório, o suspeito negou os fatos e disse que a denúncia é um ‘complô’ das estudantes por não terem sido bem avaliadas por ele

Juína News com Assessoria

Um professor de Sorriso foi preso em flagrante pela Polícia Civil, na tarde de quinta-feira (14.09) pelos crimes de estupro de vulnerável e assédio sexual cometidos contra uma estudante, dentro da sala de aula de uma escola do município.

A Delegacia de Sorriso recebeu dois registros que narram o comportamento criminoso do professor, de 54 anos, ocorrido em uma escola no Jardim das Acácias, contra uma adolescente de 12 anos. A denúncia foi encaminhada pela Secretaria de Educação do município informando a violência sexual praticada contra a estudante.

Durante apresentação de um trabalho na aula de geografia, o professor pediu que a aluna se dirigisse até a lousa interativa para uma atividade e, nesse momento, ele passou a mão no corpo da vítima. Posteriormente, outras estudantes da turma mencionaram o professor teria feito imagem do corpo da aluna.

Após o registro do fato, a equipe do Núcleo de Atendimento à mulher, criança, adolescente e idoso da delegacia fez diligências para localizar o professor, que foi preso dentro da Secretaria de Educação do município, no final da tarde de quinta-feira.

A estudante foi ouvida em escuta especializada com uma psicóloga, com anuência da mãe, e relatou a situação ocorrida na escola. Ela citou ainda outros episódios de assédio sexual por parte do suspeito, com toques inapropriados, aliciamento verbal e olhares lascivos.

Durante interrogatório, o professor negou os fatos e disse que a denúncia é um ‘complô’ das estudantes por não terem sido bem avaliadas por ele.

Diante dos elementos colhidos, a delegada Jéssica Assis autuou o suspeito em flagrante pelos crimes de assédio sexual e estupro de vulnerável. “Está configurado o dolo específico de satisfazer a lascívia própria e o ato libidinoso com menor de 14 anos configura o crime de estupro de vulnerável, independentemente da superficialidade da conduta”, explicou a delegada.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros