Juína/MT, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

22 de Junho de 2024


Polícia Quinta-feira, 30 de Novembro de 2023, 15:42 - A | A

Quinta-feira, 30 de Novembro de 2023, 15h:42 - A | A

Tatuagem auxiliou Polícia Civil a confirmar identidade de preso na Bolívia, procurado por tráfico de armas e homicídios em MT

Igor Oliveira de Campos foi preso em Santa Cruz de La Sierra e apresentou nome falso; ele é investigado por diversos crimes na região de Cáceres

Juína News com Assessoria

Uma tatuagem no tórax auxiliou na confirmação da identidade do criminoso brasileiro detido nesta semana, na cidade de Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, e procurado pela Polícia Civil de Mato Grosso. Quando foi preso na terça-feira (28), Igor Oliveira de Campos se apresentou com um nome falso a policiais de Santa Cruz.

A Delegacia de Cáceres foi informada de que brasileiros haviam sido presos no país vizinho e durante contato com polícia boliviana foram encaminhadas imagens do criminoso, que foi reconhecido pela equipe da Polícia Civil por causa de uma tatuagem com o nome de sua mãe, uma vez que as fotos dele aqui no Brasil eram todas antigas.

A Polícia Civil de Cáceres também enviou à polícia da Bolívia os mandados de prisão expedidos contra o criminoso pela Justiça de Mato Grosso, considerado de alta periculosidade e líder de uma organização criminosa.

Diante das informações, a Justiça em Santa Cruz de La Sierra decidiu pela expulsão do brasileiro, que foi trazido em um forte aparato de segurança até a fronteira com Mato Grosso.

Uma equipe da Delegacia de Cáceres, coordenada pelo delegado Marlon Nogueira se deslocou até a divisa da cidade boliviana de San Matías, onde o criminoso foi entregue à Polícia Civil. Na mesma data, ele foi encaminhado a uma unidade do Sistema Penitenciário fora da fronteira mato-grossense.

Ele era o principal alvo da Operação Kraken, realizada pela Polícia Civil neste ano contra uma organização criminosa envolvida com tráfico de drogas, de armas e homicídios na região da fronteira entre o Brasil e a Bolívia. A operação foi deflagrada em 21 de julho, para o cumprimento de 91 ordens judiciais de prisão, buscas, bloqueios e sequestro de bens em quatro cidades de Mato Grosso e em Vilhena (RO). Igor estava com mandado de prisão expedido pelos delitos de integrar organização criminosa, comércio ilegal de arma de fogo e tráfico de drogas.

Ele também tem uma condenação por roubo e tráfico de drogas, cujo mandado de prisão definitiva foi cumprido agora.

 


Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros