Juína/MT, 14 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

14 de Julho de 2024


Cidades Terça-feira, 18 de Junho de 2024, 16:03 - A | A

Terça-feira, 18 de Junho de 2024, 16h:03 - A | A

Estava com amigos

Bombeiros de Juína encontram corpo de jovem que desapareceu no Rio do Sangue

Vítima passava o fim de semana com amigos quando houve a fatalidade

Juína News

Toda e qualquer esperança do pai do jovem Renan Vitor Souza Conceição, 25, que se deslocou de São Paulo para acompanhar os trabalhos de equipe da 14ª Companhia Independente Bombeiro Militar, sediada em Juína, se dissiparam na manhã desta terça-feira, 18, quando seu corpo foi encontrado, próximo a uma ponte de madeira, no Rio do Sangue, em Brasnorte.

Renan, que estava trabalhando na região, teria entrado na água, no último domingo com um grupo de amigos, e ao chegar a um ponto mais profundo, algo não recomendável pelas autoridades, acabou sendo arrastado pela correnteza do Rio, não sendo mais visto.

Avisada, a corporação dos Bombeiros da 14ª CIBM chegou a região do sumiço do jovem em horário avançado, iniciando as buscas na segunda-feira, pela manhã. “Depois de 24 horas a tendência, caso haja algum afogamento, é que o corpo se desloque”, segundo informa o soldado BM Calazans, que fez parte da equipe de buscas com outros dois companheiros. E foi o que aconteceu.

A equipe contou com apoio de populares e das Polícias Militar e Civil. Foi decisivo para liberar com rapidez o corpo aos familiares, para as devidas despedidas, o trabalho da POLITEC, que chegou ao local assim que o corpo foi localizado.

Perigos

A propósito da tragédia, o soldado Calazans lembra que as águas de rio podem representar diversos perigos, daí a necessidade de alguns cuidados aos que buscam essa forma de entretenimento. Os melhores manuais recomendam que é preciso conhecer bem o rio, antes de entrar na água. O uso de salva vidas e outros dispositivos de flutuação também é importante, assim como não se isolar e prestar atenção ao movimento das águas.

Rios frequentemente tem correntes fortes que podem não ser visíveis na superfície. Essas correntes podem arrastar nadadores para longe, rapidamente, mesmo os mais experientes. Além disto, existem os redemoinhos e turbilhões, que podem puxar objetos e pessoas para baixo, tornando difícil retornar à superfície e variações subidas na profundidade.

Siga o Juína News nas redes sociais facebook/juinanews e no Instagram clicando aqui @juinanews

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros