Juína/MT, 18 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

18 de Junho de 2024


Gerais Terça-feira, 19 de Dezembro de 2023, 19:01 - A | A

Terça-feira, 19 de Dezembro de 2023, 19h:01 - A | A

antiga BR-174

No primeiro ano de obras, Governo asfalta 81 km da MT-170, entre Castanheira e Colniza

Obras começaram em abril deste ano, menos de um ano após governo assumir estrada federal

Juína News com Assessoria

O Governo de Mato Grosso já asfaltou 81 quilômetros da Rodovia MT-170/208/418, antiga BR-174, entre os municípios de Castanheira e Colniza. A quantidade cumpre o que foi planejado pela Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra-MT) de asfaltar pelo menos 80 km da rodovia no primeiro ano de obras.

Além do asfalto, o Governo também avançou na execução da terraplanagem e drenagem dos trechos já contratados da obra. Em alguns locais, as empresas contratadas também estão realizando a sinalização provisória.

A obra da antiga BR-174 está dividida em seis lotes e tem o total de 271,6 km. Destes, quatro lotes com 176,6 km estão com obras em andamento desde o mês de abril, após o período das chuvas. Em agosto o asfalto começou a ser executado. A previsão é que os 176 km contratados sejam asfaltados até dezembro de 2024.

“O governador Mauro Mendes assumiu o compromisso de realizar essa obra, de asfaltar uma estrada que era do Governo Federal. A obra começou menos de um ano após nós assumirmos a estrada e já estamos com mais de 80 km de asfalto. Isso demonstra o compromisso do Estado com o Noroeste mato-grossense”, afirma o secretário de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira.

Os outros dois lotes, assim como o projeto para construção de 23 pontes de concreto na rodovia, estão com procedimentos licitatórios abertos dentro da Sinfra-MT, para que o edital seja publicado. A expectativa é começar a obra nos trechos remanescentes em 2024.

“Além do asfalto, nós já fizemos melhorias no leito da pista e construímos uma base que vai garantir uma estrada em melhores condições nos próximos meses”, diz o secretário. “Antes, essa rodovia tinha trechos não implantados, sem escape de água, o que gerava atoleiros e dificuldades para o trânsito de veículos”, conclui.

O investimento para asfaltar os trechos em andamento é de R$ 242,3 milhões (valor inicial). E as melhorias já são percebidas pela população. “Quando chovia muito, a estrada ficava toda cheia de barro. Tinha vez que os ônibus não passavam. Agora melhorou bastante”, afirma Silmara Alves, moradora de Castanheira.

Para o prefeito de Colniza, Milton Souza, a obra é um sonho realizado. “É um sonho de décadas, muito tempo lutando e batalhando para acontecer isso aqui e hoje a gente vê essa rodovia sendo asfaltada", disse.

“Não dá nem para falar as vantagens dessa rodovia. Se você ver o sorriso do povo de Juruena, do Noroeste, é isso que o governador Mauro Mendes tem proporcionado aqui”, conclui o prefeito de Juruena, Manoel de Carvalho.

Histórico

O trecho da estrada que liga Castanheira até Colniza, passando por Juruena e Aripuanã, foi federalizado em 2008. À época, a promessa era que o Governo Federal fosse realizar o asfaltamento do trecho entre as cidades, que passou a ser chamado de BR-174. No entanto, o trecho ficou mais de 10 anos sem receber obras, o que levou a atual gestão do Governo de Mato Grosso a pedir que o trecho voltasse a ser estadualizado. 

Em julho de 2022 o processo foi concluído e a Sinfra-MT voltou a ser responsável pelo trecho, e passou a trabalhar para adequar projetos antigos, em parceria com o Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Com a volta da via no Sistema Rodoviário Estadual, o trecho entre Castanheira e Juruena passou a ser chamado de MT-170. Já nos quilômetros que compreendem entre Juruena e o acesso para Aripuanã, a rodovia é chamada de MT-208, enquanto entre Aripuanã e Colniza a rodovia é denominada MT-206.

Siga o Juína News nas redes sociais facebook/juinanews e no Instagram clicando aqui @juinanews

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros