Juína/MT, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

22 de Junho de 2024


Mato Grosso Segunda-feira, 07 de Agosto de 2023, 08:42 - A | A

Segunda-feira, 07 de Agosto de 2023, 08h:42 - A | A

Turnê Viola Nativa leva música a estudantes do sistema socioeducativo e penitenciário de MT

As apresentações começam nesta segunda-feira (7) e seguem até o dia 23 deste mês

Juína News com Assessoria

O projeto turnê Viola Nativa irá percorrer, a partir de segunda-feira (07.08), às 9h, quatro unidades femininas de socialização e ressocialização de Mato Grosso, para levar música instrumental por percussão, viola-de-cocho e contrabaixo acústico às 313 estudantes matriculadas na Educação de Jovens e Adultos (EJA). O projeto é realizado pela Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), em parceria com a Secretaria Estadual de Educação (Seduc), via Projeto Educarte e Núcleo de Educação Socioeducativo Prisional (NESP.)

Nesta segunda-feira (07), o evento será no Centro de Atendimento Socioeducativo (CASE), em Cuiabá.
 
As apresentações continuam na terça-feira (08.08), às 9h, na Penitenciária Feminina de Cuiabá; às 13h do dia 14 na Penitenciária Feminina de Nortelândia e, no dia 23, às 9h, na Penitenciária Feminina de Rondonópolis.
 
O projeto foi proposto pelo músico, pesquisador e educador, Sidnei Moura Duarte, Sidnei Duarte. Ele faz parte da Orquestra SESI-MT e é professor do Departamento de Música no campus de Cuiabá da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).
 
O músico destaca que o espetáculo tem o poder de tocar as emoções das pessoas, proporcionando uma forma de expressão e conexão entre elas. “Ao participar de apresentações musicais, essas mulheres podem encontrar uma saída construtiva para suas emoções, ajudando-as no processo de reabilitação e ressocialização. Além disso, as atividades culturais e artísticas podem ser fundamentais para que as estudantes desenvolvam novas habilidades e interesses, preparando-as para a reintegração na sociedade após o cumprimento de medidas socioeducativas”, disse.
 
Segundo o secretário de Estado de Educação, Alan Porto, a proposta desta apresentação é estimular o sentimento de colaboração entre as estudantes, para que possam promover o trabalho em equipe que resulta num fortalecimento dos laços sociais.
 
“Essa ação está relacionada à transformação positiva que a música pode proporcionar na vida dessas pessoas, auxilia na reabilitação, fortalece a autoestima, promove a construção de relacionamentos saudáveis e sensibiliza a sociedade sobre as questões do sistema prisional e da justiça criminal”, pontuou.
 
Outro participante do projeto e coordenador do Educarte, professor doutor Alex Teixeira, avaliou que “será um momento especial e singular para as estudantes do Sistema Socioeducativo e Prisional de Mato Grosso”. Já a responsável do Núcleo de Educação Socioeducativo Prisional (NESP), a professora Raquel Dias, disse que “está honrada e feliz em participar da realização deste concerto exclusivo ao público feminino das Unidades do Socioeducativo e Prisional”, enfatizou.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros