Juína/MT, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

22 de Junho de 2024


Mundo Segunda-feira, 11 de Setembro de 2023, 16:30 - A | A

Segunda-feira, 11 de Setembro de 2023, 16h:30 - A | A

Biden expressa 'profunda tristeza' e oferece ajuda a Marrocos

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, expressou neste sábado (9) sua "profunda tristeza" pelas vítimas do terremoto no Marrocos, que deixou mais de 800 mortos, e afirmou que o país está "pronto para prestar toda a assistência necessária".

"Estou profundamente entristecido pela perda de vidas e pela devastação causada pelo terremoto no Marrocos", disse Biden, que participa na cimeira do G20 em Nova Déli, num comunicado. "Nossos pensamentos e orações estão com as pessoas afetadas por esta terrível situação", acrescentou. 

Segundo o USGS (Serviço Geológico dos Estados Unidos), o abalo sísmico foi de magnitude 6,8 e ocorreu a uma profundidade de 18,5 km da superfície da Terra, com epicentro a 71 km a sudoeste de Marrakech. Já o Centro Nacional para a Pesquisa Científica e Técnica, do Marrocos, afirmou que a magnitude do tremor foi de 7, tendo ocorrido na província de Al Hauz.

De toda forma, veículos de imprensa marroquinos reiteram que este foi o terremoto mais forte já registrado. Tão forte, na verdade, que chegou a ser sentido em cidades costeiras como Rabat e Casablanca, e até mesmo em Fez, cidade onde está concentrada a seleção olímpica do Brasil (e que fica a 530 km de Marrakech).

As províncias e municípios do país mais afetadas pelo tremor, ainda segundo a pasta, foram Al Haouz, Marrakech, Ouarzazate, Azilal, Chichaoua e Taroudant. Nas redes sociais, a população afetada registrou momentos de pânico e destruição devido aos tremores.

 

 

Fonte: R7

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros