Juína/MT, 14 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

14 de Julho de 2024


Mundo Segunda-feira, 19 de Junho de 2023, 08:28 - A | A

Segunda-feira, 19 de Junho de 2023, 08h:28 - A | A

Caçadores matam mais de 500 golfinhos e baleias

Mais de 500 golfinhos e baleias foram mortos nas ilhas Faroe, na Dinamarca, desde que a caça foi retomada na região, em maio deste ano.

A caça de golfinho e baleias é uma tradição nesta região dinamarquesa. As imagens chocantes dos animais sendo mortos, após serem forçados a encalhar na praia, correm o mundo todo verão. 

Os caçadores usam barcos para empurrar os animais até a parte mais rasa de uma baía. Quando encalham, pessoas que esperam na praia aproveitam para matar os golfinhos e as baleias a facadas.

Segundo reportagem do jornal britânico The Guardian, a ONG ambientalista Sea Shepherd foi impedida pela Marinha da Dinamarca de agir para evitar a matança.

Em 2014, a organização conseguiu atrapalhar a caçada, e vários animais foram salvos.

O governo da Dinamarca estabeleceu que os caçadores podem matar 500 animais por ano. Esse limite foi determinado em 2022, quando 1.200 golfinhos e baleias foram mortos, e o grande número gerou críticas e teve repercussão negativa inclusive entre os locais.

As pessoas que vivem na região apoiam a tradição da caça com o argumento de que baleias e golfinhos são usados para alimentar a população das ilhas Faroe há séculos.

 

 

Fonte: R7

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros