Juína/MT, 24 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

24 de Junho de 2024


Polícia Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2023, 13:05 - A | A

Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2023, 13h:05 - A | A

Polícia no caso

Duas pessoas estão desaparecidas e possivelmente foram sequestradas por facção criminosa em Juína

Juína News

Duas pessoas encontram-se desaparecidas há alguns dias na cidade de Juína, noroeste de Mato Grosso, e a primeira linha de investigação é de que possivelmente foram levadas por membros de facção criminosa.

O Juína News foi em busca de uma informação sobre este caso e entrevistou na manhã de hoje o delegado titular do Cisc, Dr. Ronaldo Binoti Filho, que explicou que até o momento não há elementos concretos que possam confirmar o motivo do sumiço dos rapazes identificados pelo nome de Fernando e o outro Carlos Henrique De Oliveira Rocha, vulgo “Coquinho”, primo de Alexssandro Rocha Marques, vulgo “Popó” encontrado morto no rio Juruena no distrito de Fontanillas no dia 09 de dezembro. Coquinho estava com Popó quando ele desapareceu na quarta-feira da semana passada.

O delegado disse que os jovens que se encontram desaparecidos, foram subtraídos de suas residências por membros de facções rivais, e que provavelmente ambos estejam mortos, entretanto, os corpos não foram encontrados, mas as investigações tanto da morte do Popó, quando do desparecimento dos demais estão em andamento e em breve a polícia dará uma resposta a sociedade de principalmente para os familiares.

Conforme apuramos, Fernando foi colocado dentro de um veículo por suspeitos nas proximidades da Caixa Econômica Federal no último sábado e não foi mais visto.

As outras investigações estão em curso e esperamos que até o final do ano, alguns criminosos que estão sendo investigados sejam presos, e os demais crimes ocorridos na região serão averiguados e elucidados, mesmo as pessoas serem ligadas ao crime, ninguém merece ter como punição a morte, ressaltou o delegado.

Siga o Juína News nas redes sociais facebook/juinanews e no Instagram clicando aqui @juinanews

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros