Juína/MT, 25 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

25 de Julho de 2024


Polícia Quinta-feira, 06 de Julho de 2023, 12:51 - A | A

Quinta-feira, 06 de Julho de 2023, 12h:51 - A | A

PF faz operação contra organização criminosa do interior paranaense que agia também em MT

Confisco de uma fazenda em Aripuanã.

A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (6/7) a Operação Seletora, com o objetivo de desarticular uma organização criminosa enraizada no município de Cascavel, no interior do Paraná, que expandiu suas atividades para Mato Grosso do Sul. A quadrilha, conhecida por sua violência, estava envolvida em uma série de crimes graves, incluindo homicídios, tráfico internacional de drogas, tráfico de armas de fogo e lavagem de dinheiro.

Cerca de 150 policiais federais foram mobilizados para cumprir 14 mandados de prisão preventiva e 28 mandados de busca e apreensão nos estados do Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais e Santa Catarina. Durante a operação, duas pessoas foram presas em Mato Grosso do Sul, uma em Campo Grande e outra em Dourados.

A Justiça também determinou o sequestro e a apreensão de diversos bens móveis e imóveis pertencentes aos membros do grupo criminoso, além do bloqueio de todas as suas contas bancárias, limitado ao valor de R$ 20 milhões.

As investigações, que tiveram início há aproximadamente sete meses, revelaram que os criminosos utilizavam rotas para introduzir drogas e armas de fogo no território nacional, provenientes do Paraguai e do Peru, respectivamente.

O objetivo da organização criminosa era não apenas se estabelecer em Cascavel, mas também expandir sua atuação para outros estados, como Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Minas Gerais e Santa Catarina. Os integrantes eliminavam qualquer pessoa que representasse uma ameaça aos seus interesses. Durante o período das investigações, pelo menos 12 assassinatos foram atribuídos aos membros da organização.

Balanço da operação às 8h:

Apreensão de 500 kg de maconha.

Prisão de 15 indivíduos.

Apreensão de 10 armas de fogo.

Cumprimento de 28 mandados de busca e apreensão.

Apreensão de 11 veículos.

Sequestro de 9 imóveis.

Confisco de uma fazenda em Aripuanã.

Bloqueio de 77 contas bancárias.

Apreensão de R$ 56 mil em espécie.

Apreensão de R$ 200 mil em cheque.

Apreensão de 350 gramas de cocaína em um ponto de venda de drogas.

 

 

Fonte: A CRÍTICA/ Lury de Oliveira

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros