Juína/MT, 18 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

18 de Junho de 2024


Polícia Sexta-feira, 27 de Janeiro de 2023, 09:18 - A | A

Sexta-feira, 27 de Janeiro de 2023, 09h:18 - A | A

Operação Fake Promises

Polícia Civil cumpre 25 mandados contra investigados por venda de consórcios falsos

São cumpridos 13 mandados de prisão preventiva e 12 de buscas e apreensão

Dá Redação

A Polícia Civil de Mato Grosso deflagrou na tarde desta quinta-feira (26.01), em Cuiabá, a Operação Fake Promises para cumprir 25 mandados judiciais contra membros de um grupo envolvido em venda de consórcios falsos de imóveis e veículos. O caso é investigado pela Delegacia Especializada em Estelionatos e Outras Fraudes da Capital.

São 13 mandados de prisão preventiva e 12 de buscas e apreensão, em sete endereços dos investigados, em Cuiabá. Também é feita busca e apreensão em salas comerciais nos edifícios Palácio do Comércio, Maruanã e Top Tower, também na Capital.

As ordens judiciais incluem ainda sequestro de valores em contas dos investigados.

De acordo com a delegada Judá Maali Marcondes, que coordena a investigação, os golpistas atraíam as vítimas por meio de redes sociais anunciando créditos contemplados. Contudo, depois que as vítimas assinavam os contratos descobriam que se tratavam de consórcios de imóveis, veículos, terrenos, entre outros.

A investigação apurou ainda que os golpistas afirmavam que os consórcios seriam de empresas dos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, porém, a Delegacia de Estelionatos fez contato com as Polícias Civis dos estados e descobriu que não havia nenhuma empresa registrada.

Participam da Operação Fake Promises 64 policiais da Diretoria Metropolitana (delegacias de Estelionato, de Homicídios, de Roubos e Furtos de Cuiabá, de Roubos e Furtos de Veículos) e da Diretoria de Atividades Especiais (Gerência de Operações Especiais e Delegacia de Repressão a Entorpecentes).

 

 

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros