Juína/MT, 24 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

24 de Junho de 2024


Polícia Quarta-feira, 10 de Maio de 2023, 07:52 - A | A

Quarta-feira, 10 de Maio de 2023, 07h:52 - A | A

Delegacia de Estelionatos

Polícia Civil prende fornecedor de produtos e medicamentos falsificados em Cuiabá

O autuado adquiria insumos e subprodutos químicos, sem comprovação de procedência, e falsificava produtos e medicamentos de uso controlado

Da Redação

A Delegacia Especializada de Estelionatos e outras Fraudes (DEEF) prendeu em flagrante, nesta terça-feira (09.05), na Capital, um falsificador de medicamentos e produtos terapêuticos vendidos em academias da cidade. 

Durante a investigação, a delegacia especializada obteve informações de que o homem de 38 anos adquiria insumos e subprodutos químicos, sem comprovação de procedência, e falsificava produtos e medicamentos de uso controlado, sem qualquer autorização sanitária. Os produtos eram comercializados, oferecendo-os e comercializando a várias pessoas.

Com as informações coletadas, foi feita representação por mandado de busca e apreensão, cumprido nesta terça-feira.

Durante as diligências, os policiais civis apreenderam em uma casa, no bairro Lixeira, rótulos, embalagens e produtos químicos sem procedência ou comprovação fiscal, demonstrando que o autuado se dedicava à falsificação de produtos para comercialização em academias de Cuiabá e região. A Vigilância Sanitária de Cuiabá esteve no local, após ser acionada pela Polícia Civil.

O investigado tem registros criminais da mesma natureza em outro estado. Ele foi autuado em flagrante delito pelo crime de falsificar medicamentos e produtos terapêuticos, previsto no artigo 273 do Código Penal, delito considerado hediondo cuja pena é de 10 a 15 anos de reclusão.

Diante dos antecedentes do autuado e da reiteração de condutas criminosas, os delegados Marcio Moreno Vera e Marcelo Martins Torhacs ofereceram representação pela conversão do flagrante em prisão preventiva.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros