Juína/MT, 14 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

14 de Julho de 2024


Polícia Quinta-feira, 09 de Março de 2023, 10:18 - A | A

Quinta-feira, 09 de Março de 2023, 10h:18 - A | A

CÂMERAS NAS FARDAS

‘Se é pra fiscalizar policial, então que fiscalize todos os servidores’, diz comandante da PM

Comandante geral da Polícia Militar de Mato Grosso, coronel Alexandre Mendes afirmou ser contra a instalação de câmeras nas fardas de policiais militares. Ele entende que se os militares serão monitorados, que o mesmo ocorra com todos os outros servidores públicos. O coronel ainda argumentou que o uso da câmera por policiais mulheres, por exemplo, poderia violar os direitos delas quando fossem ao banheiro. 

O chefe da PM foi entrevistado no programa A Notícia de Frente, da TV Vila Real, na manhã desta quarta-feira (8). Ele foi questionado sobre a proposta de instalação de câmeras nas fardas de policiais. O assunto voltou à tona após o deputado estadual Wilson Santos (PSD) reapresentar um projeto de lei sobre isso.

“Eu sou contra a utilização das câmeras no seguinte sentido, se é pra fiscalizar o meu policial militar então que sejam fiscalizados todos os servidores públicos, então que se coloquem também câmeras em todas as celas dos presídios, os familiares dos presos serão contra porque o preso vai se sentir violado, portanto se a câmera for pra fiscalizar o meu policial militar eu sou contra”, justificou o comandante.

Ele também alegou que a medida não seria necessária pois o Governo de Mato Grosso já está investindo em câmeras que serão colocadas em vias públicas, sendo que o próprio cidadão terá acesso às imagens. Além disso, disse que o número de denúncias contra policiais não justifica a medida.

“Nós atendemos 6 mil ocorrências por mês, estou afirmando que destas 6 mil ocorrências menos de 1% são denunciados os policiais militares por algum tipo de desvio de conduta, então o número é muito pequeno. Se for para baixar o índice de ocorrência de criminalidade, que seja apontado qual estado, qual país em que isso deu certo”.

O coronel ainda usou como argumento que as câmeras nas fardas não poderiam ser retiradas ou desligadas, o que violaria os direitos de policiais, principalmente mulheres, quando fossem ao banheiro, por exemplo.

“Hoje é o dia internacional da mulher, um dia muito importante pra todas as mulheres do mundo, os senhores sabiam que a câmera corporal em determinadas polícias não são desligadas, isso quer dizer que quando uma mulher vai ao banheiro aquela câmera não é desligada, para a pessoa que está fazendo esta propositura, vai verificar se isso não é uma violação do direito da pessoa, do homem e da mulher”.

 

 

Fonte: GD

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros