Juína/MT, 14 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

14 de Julho de 2024


Polícia Terça-feira, 18 de Junho de 2024, 09:13 - A | A

Terça-feira, 18 de Junho de 2024, 09h:13 - A | A

Em uma semana, operações das forças de segurança dão prejuízo de R$ 9 milhões ao crime organizado

Ações incluem operações decorrentes de investigações e do policiamento ostensivo permanente levado às ruas em todas as regiões do Estado

Juína News com Assessoria

Em uma semana, as ações das forças de segurança do Governo de Mato Grosso geraram prejuízo financeiro estimado em R$ 9 milhões às organizações criminosas. Desse total, R$ 7 milhões foram em apreensões de drogas e R$ 2 milhões de uma carga de celulares. 

Além desse prejuízo monetário com a retirada de circulação de 550 quilos de entorpecentes em duas grandes cargas, de 300 quilos de maconha e  150 de cocaína, ocorreram dezenas de apreensões menores na represssão ao tráfico doméstico . O prejuizo também inclui veículos, armas e munições cujos valores não foram calculados.
  
Entre os dias 10 e 17 deste mês, as operações deflagradas pela Polícia Judiciária Civil, com base em investigações e monitoramento de atividades criminosas, resultaram em 50 prisões. Em uma dessas operações, realizada na região de fronteira com a Bolívia, além de droga, foram apreendidos dois fuzis (calibres .50 e 556) capazes de derrubar aeronaves.

“Esses dados e informações comprovam que tivemos mais uma semana altamente produtiva para a Segurança Pública e de grandes prejuízos para a criminalidades, em especial ao crime organizado, sendo que estamos estimando valores somente relacionados ao tráfico”, afirmou o secretário de Segurança Pública, coronel César Roveri.

“São números que mostram o empenho, capacidade e determinação das nossas forças de segurança em fazer frente à violência, no trabalho ostensivo de prevenção e repressão, e com ações que demandam investigações aprofundadas e especializas”, reforça Roveri.

O secretário destaca que, em todas as regiões do Estado, nos 142 municípios, a atividade fim da polícia, que é estar nas ruas, foi impulsionada com o aparelhamento das polícias e a chegada de mais policiais. Ele observa que o Estado investiu em armamentos modernos, renovou e reforçou a frota com veículos pensados de acordo com as necessidades e características regionais, e em tecnológica.
 
Exemplo dessa modernização é a substituição dos antigos rádios analógico por aparelhos digitais em todas as viaturas e centros de operações, e a aposentadoria do antigo revólver 38 com a chegada da pistola Glock para cada policial. Até o momento, mais de 12,1 mil armas foram distribuídas. Armamento de grosso calibre, fuzis, espingardas, por exemplo), também foi adquirido para fazer frente aos criminosos.

Já o programa Vigia Mais MT, criado pelo Governo do Estado, está levando aos municípios, em regime de cessão e sem custo na compra, o que há de mais moderno em câmeras de videomonitoramento, gerando mais segurança para a população.

“Estamos com reforço às ações de segurança e atuamos de forma integrada em todo Estado, inclusive com instituições como Exército e as policiais Federal e Rodoviária, ressaltando que em Mato Grosso há tolerância zero para a criminalidade”, completa ele.

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros