Juína/MT, 15 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

15 de Junho de 2024


Polícia Terça-feira, 27 de Junho de 2023, 12:44 - A | A

Terça-feira, 27 de Junho de 2023, 12h:44 - A | A

68 tabletes de cloridrato

Polícia acha droga avaliada em R$ 2,8 mi dentro de ônibus

Droga foi encontrada em isopores transportados no bagageiro; homem, de 40 anos, foi autuado em flagrante

A Polícia Civil e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreenderam no início da tarde de segunda-feira (26), 68 tabletes de cloridrato de cocaína, avaliados em mais de R$ 2,8 milhões, no mercado mato-grossense. 

A droga era transportada em um ônibus interestadual com destino a Aparecida de Goiânia (GO) e foi apreendida em abordagem realizada na Rodovia BR-364 em Cuiabá. Um homem, de 40 anos, foi autuado em flagrante por tráfico de drogas.

Durante investigações, os policiais da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE) levantaram informações de que certa quantidade de drogas era transportada em um ônibus de linha interestadual, sendo solicitado apoio da equipe da PRF para abordagem do veículo.

Em verificação do compartimento de bagagens, isopores chamaram atenção pelo peso e odor característico da droga.

Nos trabalhos para identificar o passageiro responsável pelo entorpecente, o suspeito tentou ocultar os bilhetes de bagagens que comprovaram que a droga pertencia a ele.

A delegada titular da DRE, Juliana Chiquito Palhares, em Mato Grosso cada tablete de cloridrato de cocaína está avaliado em mais de R$ 40 mil, porém em outros estados do país pode chegar a ser comercializado pelo dobro do valor.

“As investigações seguem em andamento para identificar qual seria o destino da droga, que inicialmente iria para o estado de Goiás, onde certamente seria vendida por um valor mais alto. Porém se a droga tiver como destino final a região nordeste do Brasil, pode ser comercializada por valores ainda mais altos”, explicou a delegada. 

 

 

Fonte: Midia News

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros