Juína/MT, 19 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

19 de Junho de 2024


Polícia Quinta-feira, 20 de Abril de 2023, 11:22 - A | A

Quinta-feira, 20 de Abril de 2023, 11h:22 - A | A

Tortura e castigo

Polícia Civil prende dentista que amarrava o filho e o queimava com colher quente em Juína

Mãe do menino que o agredia fisicamente também deverá responder na justiça

Juína News

Um dentista boliviano que reside na cidade de Juína – MT foi preso por força de um mandado de prisão preventiva, após a confirmação de denúncias de tortura contra seu filho adotivo, uma criança de apenas 07 anos de idade.

Na manhã desta quinta-feira, dia 20, o delegado adjunto da delegacia municipal de polícia judiciária civil Dr. Jean Andrade, concedeu entrevista e contou que as denúncias foram apresentadas pelo conselho tutelar a aproximadamente duas semanas, que foi acionado pela escola em que a criança estuda, com relatos dela estar sofrendo abusos físicos por parte dos pais, que amarrava a criança e agredia com um pedaço de madeira, queimando algumas partes do corpo com talheres quentes.

Após receber a denúncia, a criança foi encaminhada para a realização de exames de corpo de delito, onde foram comprovadas as marcas das agressões e lesões recentes e antigas, inclusive nas mãos que ainda mantinha as marcas de amarradura. Mediante as evidências, o pai, identificado pelo Juína News, como Henry Noel Nina Cahuaya, foi ouvido pelo delegado, e negou os fatos, entretanto, diante dos indícios, foi representado pela prisão preventiva do suspeito, e com o parecer favorável do ministério público, na noite de quarta-feira o pedido de prisão foi deferido e cumprido nas primeiras horas da manhã de hoje.

Na delegacia, o pai foi ouvido novamente e continuou negando os fatos, porém, alegou estar fazendo tratamento para depressão, e deve continuar preso, como informou o delegado que ainda está apurando a participação da mãe da criança que até o momento não teve elementos concreto para que fosse pedido sua prisão, pois segundo investigações, além de não interceder, a mãe também agredia a criança, que foi retirada da família e passará por um tratamento psicológico e físico.

O suspeito, deverá responder pelo crime de tortura e castigo, quando o tutor faz uso de força física com finalidade de aplicar castigo, e segundo o delegado Jean Andrade, o suspeito não possui passagens pela polícia.

Siga o Juína News nas redes sociais facebook/juinanews e no Instagram clicando aqui @juinanews 

VÍDEO

Comente esta notícia

d 20/04/2023

di perez esse cara já respondeu la no acre pelo mesmo motivo

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros