Juína/MT, 22 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

22 de Julho de 2024


Brasil Terça-feira, 17 de Janeiro de 2023, 10:46 - A | A

Terça-feira, 17 de Janeiro de 2023, 10h:46 - A | A

Traficante condenada ‘ganha’ direito de explorar área de ouro

Uma ex-traficante de drogas, que protagonizou uma cena cinematográfica de tentativa de fuga nos anos 90 em Cuiabá, recebeu a autorização para exploração de ouro em uma área de 9,8 mil hectares vizinha à Terra Indígena Yanomami, em Roraima, na fronteira com a Venezuela. A permissão foi concedida pelo ex-ministro-chefe de Segurança da Presidência de Jair Bolsonaro, o general da reserva Augusto Heleno.

A decisão foi dada no apagar das luzes da gestão Bolsonaro e publicada no Diário Oficial da União (DOU), do dia 15 de dezembro. A beneficiária da ação é a garimpeira Creusa Buss Melotto (conhecida como Creusa Boiadeira), que já cumpriu pena de prisão por tráfico de drogas e que foi denunciada pelo Ministério Público (MP) por suspeita de receptação de pneus roubados. A mulher já foi pega em flagrante, pagou a multa e foi solta.

O ex-ministro concedeu o assentimento prévio para a mulher, uma autorização indispensável para empreendimentos como mineração na faixa de fronteira, que se estende por uma largura de 150 km. A permissão à exploração de ouro, numa área vizinha à terra indígena, foi estabelecida no dia 14 de dezembro de 2022.

No fim dos anos 90, Creuza foi presa após tentar despachar 42,5 quilos de cocaína para o estado do Rio de Janeiro, camuflada em 26 toneladas de carne congelada. Ela cumpria pena no Presídio Feminino de Santo Antônio de Leverger, quando recebeu a autorização do diretor interino do presídio, Renato dos Santos, para ir até uma clinica médica e também comprar algumas roupas íntimas.

Na época a polícia, informou que o narcotraficante carioca, Marco Antônio do Couto, havia sido contratado para resgatá-la. Sem algemas e acompanhada da agente carcerária, a traficante sacou dinheiro no caixa eletrônico e fez compras numa loja de departamentos. Na saída, ela recebeu um sinal do vendedor que estava no automóvel estacionado do outro lado da rua.

Creuza Boiadeira ainda se despediu da agente carcerária: Me desculpe, mas já estou indo. Em seguida, cruzou a rua no meio dos carros. Policiais militares que passavam pela rua perceberam a movimentação e saíram correndo atrás da fugitiva.

Boiadeira embarcou no Kadett e saiu em direção à travessa João Dias com o intuito de dirigir-se para a rua 13 de junho. Mas durante o trajeto o veículo bateu na traseiro de outro carro. Nesse momento apareceu Couto que puxou Boiadeira pelo braço e saíram correndo em direção à praça Ipiranga. Mas próximo das Lojas Brasileiras, eles foram detidos por policiais que abandonaram a viatura e foram a pé.

A prisão foi presenciada por dezenas de pessoas que caminhavam pelas ruas e imaginavam que se tratava de algum assalto.

 

 

 

Fonte: GD

Comente esta notícia

Junior 18/01/2023

O que eu não entendo nesse país que os pais de família não pode explorar as riquezas do país como mineraçao pq é crime ambiental vem as mineradora de fora leva a riqueza pra fora do país e só fica o estrago aqui é pior q esse dinheiro não são investido no país, e na realidade nosso minérios daqui uns tempo vai ser igual o "PAU Brasil " vai fica so na história e o povo passando fome.

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros