Juína/MT, 14 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

14 de Julho de 2024


Juína Sexta-feira, 11 de Agosto de 2023, 08:17 - A | A

Sexta-feira, 11 de Agosto de 2023, 08h:17 - A | A

Após novo odor

Ministério Público determina vistoria na Graxaria de Juína

Moradores fizeram nova reclamação no mês passado sobre o forte odor exalado da empresa

Juína News

Outro problema que vem se arrastando a longo prazo é a questão do “mau cheiro” exalado da empresa Santa Edwirges de Indústrias de Resíduos Orgânicos de Juína LTDA (Graxaria) em algumas ocasiões novamente provocou o Ministério Público no mês passado quando reclamações chegaram até a promotoria de justiça.

Já existe um Termo De Ajustamento De Conduta (TAC) firmado entre o Ministério Público e a empresa.

Segundo o MP, no dia 06 de julho de 2023, um forte odor tomou conta de grande parte da cidade de Juína no final do dia, sendo necessário que o Ministério Público, representado pela promotora de justiça civil, Dra. Ana Paula Parente através do SIMP (Sistema Integrado do Ministério Público), requerer junto a empresa citada informações esclarecedoras apresentado sua justificativa dos fatos.

Em resposta a promotoria, a empresa disse que vem trabalhado de dentro das normas e cumprindo com suas obrigações, onde medidas resolutivas foram adotadas e o mau cheiro que exalava da empresa, havia sido resolvido, e não constava quaisquer irregularidades por parte dela.

A empresa alegou que devido suas instalações ficarem próxima da Estação de Tratamento de Esgotos do DAES, era quem estava exalando o forte odor, que coincidiu com a mesma data em que houveram reclamações de moradores dos bairros próximos, principalmente do Módulo 04, descartando que a situação odorífera fosse proveniente das atividades da empresa de graxaria.

Mediante a implantação de supostas dúvidas, o Ministério Publico determinou que a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMA) realize uma vistoria in loco na empresa e elabore um relatório técnico atualizado com todas as condições de funcionamento da empresa num prazo de 30 dias e apresente os resultados ao MP que em caso de irregularidade deverá tomar todas as providências cabíveis.

Siga o Juína News nas redes sociais facebook/juinanews e no Instagram clicando aqui @juinanews 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros