Juína/MT, 24 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

24 de Junho de 2024


Mato Grosso Sexta-feira, 07 de Julho de 2023, 16:22 - A | A

Sexta-feira, 07 de Julho de 2023, 16h:22 - A | A

Qualidade das sementes de MT são melhores do que o esperado pelo Ministério da Agricultura

Resultado de análises obrigatórias de germinação e pureza da produção do estado excedem exigências.

A qualidade das sementes produzidas em Mato Grosso excedem as exigências obrigatórias do Ministério da Agricultura. Os lotes comercializados passam de 80% da qualidade esperada.

Um dos testes de qualidade ocorre na sementeira de Eduardo Zago, em Pedra Preta, a 243 km de Cuiabá.

"Essa é uma etapa que determina a qualidade do lote. A cada 15 dias nós plantamos todos os lotes e aferimos da germinação em canteiro. Essa avalição é feita para determinar se liberamos ou não o lote para o comércio", afirmou.

A contagem das sementes é feita por meio de tecnologia, com um QRCode que acelera no processo de testagem, mas é no laboratório onde as informações coletadas são reunidas e analisadas.

A responsável técnica pelo laboratório, Daniele Rodrigues, contou como funciona esse processo.

"É a através das informações geradas pelo laboratório que dão condições para o produtor poder avaliar e tomar decisões. O laboratório acaba sendo o grande responsável para que o produtor consiga gerenciar sua produção", explicou.

Depois disso, os técnicos emitem um boletim de análise de sementes para comercializar. As duas análises exigidas pelo Ministério da Agricultura são de germinação e pureza, que vai determinar a qualidade do material, para além da análise da espécie, que hoje em dia os resultados de pureza são extremamente altos.

Para as de germinação, por sua vez, dá viabilidade desse material. Em Mato Grosso, esses resultados vão além do esperado pelo ministério para comercialização.

 

 

Fonte: G1 MT

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros