Juína/MT, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

22 de Junho de 2024


Mundo Segunda-feira, 03 de Abril de 2023, 08:04 - A | A

Segunda-feira, 03 de Abril de 2023, 08h:04 - A | A

Homem pega prisão perpétua por matar filho de um ano, filha recém-nascida e namorada

O inglês Jordan Monaghan vai ficar para sempre na prisão após ser condenado pela morte de seus dois filhos e também da namorada.

Os assassinatos causados por Jordan Monaghan foram descobertos em uma investigação quando ele tirou a vida de sua namorada Evie Adams, de 23 anos, em 2019. A polícia descobriu que o criminoso envenenou a jovem com um coquetel de remédios e ainda forjou uma carta de suicídio na tentativa de não ser incriminado. A história trágica de Monaghan foi contada numa série do canal Discovery+. 

Para solucinar os crimes, as autoridades tiveram a ajuda de Laura Grey, ex-mulher de Jordan e mãe das duas crianças que também perderam a vida. Ela conta que em 2013, Monaghan sufocou Ruby, uma bebezinha de apenas três meses, enquanto dormia na casa em que moravam, na Inglaterra.

O assassino afirmou no documentário que após asfixiar a menina, assistiu ao filme Duro de Matar ao lado do corpo já gelado da garota.

Oito meses depois, Monaghan matou seu outro filho, Logan, de quase dois anos. Laura afirma que ele levou o menino para brincar em uma piscina pública da região, enquanto ela se recuperava de uma gripe.

Ao retornar, com a criança já morta no colo, o homem disse que o garoto estava dormindo e o colocou no carrinho. Quando Laura foi checar, percebeu que seu filho não estava respirando e chamou uma ambulância. Enquanto esperavam, Monaghan ficou fazendo massagem cardíaca para não passar como suspeito da morte. Infelizmente Logan chegou morto ao hospital.

Laura diz que seu antigo relacionamento era completamente abusivo, pois seu marido deixava as crianças doentes de propósito para que ela não saísse de casa. Ela revelou que ele também abusava dos filhos diariamente.

Em 2018, Monaghan foi preso por ser o principal suspeito da morte de seus filhos, mas logo foi solto devido à complexidade do caso. Foi nessa saída da cadeia que ele matou sua então namorada.

A polícia, mais tarde, finalmente conseguiu provar que todas as acusações eram verdadeiras e, em 2021, Jordan foi condenado à prisão perpétua.

 

 

Fonte: Estadão

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros