Juína/MT, 25 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

25 de Julho de 2024


Mundo Segunda-feira, 10 de Julho de 2023, 08:35 - A | A

Segunda-feira, 10 de Julho de 2023, 08h:35 - A | A

Incêndios 'fora de série' assolam Canadá enquanto temperaturas aumentam

O número de incêndios florestais segue crescendo no Canadá, que nesta sexta-feira (7) contabilizou 677 incêndios, 386 deles fora de controle, números já superiores a qualquer registro e com um "verão longo e difícil" pela frente.

"Os números estão literalmente fora de série e ainda restam ao menos três meses de temporada ativa de incêndios florestais", disse Michael Norton, do Departamento de Recursos Naturais do Canadá.

As previsões meteorológicas para as próximas semanas apontam temperaturas acima das médias da estação em muitas regiões do país, no oeste e também no norte de Quebec, atualmente a região mais afetada.

Com 9 milhões de hectares já devastados — 11 vezes a média da última década —, o recorde anual absoluto, que data de 1989, já foi superado com folga.

Cerca de 155 mil pessoas foram obrigadas a deixar suas casas em algum momento desde o início de maio devido à ameaça do fogo, a cifra mais alta em 40 anos.

"Não é exagero dizer que a temporada de incêndios de 2023 é e continuará sendo um recorde em muitos aspectos", acrescentou, pois a perspectiva é de que o número de focos permaneça acima da média durante todo o verão.

O fogo atinge os dois lados do país ao mesmo tempo e áreas que não estão acostumadas aos incêndios também estão sendo afetadas.

"Evacuações, má qualidade do ar e alertas de calor extremo: estamos descobrindo os efeitos das mudanças climáticas em toda a sua realidade", lamentou o ministro da Saúde, Jean-Yves Duclos.

A situação obrigou as autoridades a solicitar cooperação internacional a um nível sem precedentes para apoiar os 3.800 bombeiros canadenses mobilizados no terreno, que contam também com o suporte das Forças Armadas do Canadá.

 

 

Fonte: R7

 

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros