Juína/MT, 17 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

17 de Junho de 2024


Mundo Segunda-feira, 25 de Setembro de 2023, 09:25 - A | A

Segunda-feira, 25 de Setembro de 2023, 09h:25 - A | A

Mafioso apontado como um dos mais brutais da Itália está em coma irreversível

Matteo Messina Denaro, considerado o "chefe dos chefes" da máfia siciliana, se encontra em coma irreversível, informaram fontes do hospital da província de Aquila (Itália) na sexta-feira (22). Denaro, de 61 anos, foi preso em uma clínica na cidade de Palermo em janeiro, após fugir da polícia por quase 30 anos — o criminoso estava tratando de um câncer no cólon.

Denaro está em uma ala reservada a prisioneiros e terá a alimentação por sonda suspensa. Ele estava internado no hospital havia mais de um mês. Em 8 de agosto, o mafioso foi submetido a uma cirurgia intestinal, mas o avançado câncer de cólon causou um declínio irreversível em seu estado de saúde, informou reportagem da agência de notícias Ansa. 

Conhecido como "cappo dei capi" (chefe dos chefes) da Cosa Nostra, ele foi condenado por seu envolvimento em dezenas de assassinatos, incluindo os atentados de 1992, que mataram os juízes antimáfia Giovanni Falcone e Paolo Borsellino, que lideraram a famosa operação anticorrupção Mãos Limpas.

Além dos assassinatos de Falcone e Borsellino, ele foi condenado pelo assassinato de Giuseppe Di Matteo, o filho de um mafioso que se tornou testemunha da Justiça italiana. Matteo tinha 15 anos quando foi estrangulado e dissolvido em ácido, em 1996.

Denaro ainda é responsabilizado por atentados a galerias de arte em Milão, Florença e Roma, que mataram dez pessoas e deixaram 40 feridos, em 1993.

Idolatrado por mafiosos mais jovens por sua brutalidade e seu carisma, Denaro consolidou uma reputação de brutalidade ao assassinar outro chefe da máfia siciliana e estrangular sua namorada grávida de três meses. Denaro chegou a afirmar que poderia encher um cemitério com aqueles que matou.

 

 

 

Fonte: R7

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros