Juína/MT, 21 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

21 de Julho de 2024


Polícia Quinta-feira, 20 de Abril de 2023, 10:30 - A | A

Quinta-feira, 20 de Abril de 2023, 10h:30 - A | A

DEMONSTRAÇÃO DE REVOLTA

Mulheres de Juara presas pela Polícia Federal foram levadas para um presidio de Colíder

Elas passaram por audiência de custódia nessa quarta-feira, dia 19 de abril.

A advogada Sílvia Giraldelli, que tem acompanhado e assistido algumas pessoas que foram presas em Brasília no dia 08 de janeiro, por estarem na capital federal no momento em que o Congresso Nacional, o Supremo Tribunal Federal e o Palácio do Planalto foram invadidos e depredados.

Silvia disse que uma das mulheres é sua cliente e que acompanhou a audiência de custodia, ocorrida na manhã de ontem na cidade de Sinop, cidade em que elas foram levadas após a prisão em Juara, na Operação Lesa Pátria, nessa terça-feira, dia 18.

Ela informou ainda, que, após a audiência de custódia, elas foram encaminhadas para um presidio na cidade de Colíder no norte de Mato Grosso.

A defensora dos presos, disse ainda, que no dia 25 estará em Brasília, para assistir os outros dois clientes que ainda restam segregados na capital federal.

De todas as pessoas de Juara, que foram presas em Brasília no dia 08 de janeiro, ainda restam dois homens presos, os demais, mulheres e homens, foram liberados e estão em Juara, usando tornozeleira eletrônica.

A advogada disse ainda, que as mulheres não participaram dos eventos em Brasília e que foram presas por que houve denúncias de pessoas de Juara.

Ela lamentou o fato e demonstrou indignação por que pessoas de uma cidade com menos de 40 mil habitantes, onde todos se conhecem, alguém se sinta feliz em denunciar e comemorem a prisão de pessoas inocentes.

São mulheres trabalhadoras, que nasceram em Juara, nunca cometeram nenhum crime e que, de repente, tem a sua liberdade cerceada, simplesmente por que publicaram ou replicaram algumas fotos na internet, pois elas não estavam nem no CG, apenas estavam na capital federal.

Sem citar nomes, Silvia também expos sua revolta, pelo fato de que, segundo ela, teve autoridade do município que comemorou a prisão das mulheres.

 

 

Fonte:  Aparicio Cardozo Show de Notícia

 

Comente esta notícia

[email protected] 20/04/2023

AQUELES DE JUARA MT QUE COMEMORARAM CERTAmENTE SÃO OS MAIS BANDIDOS DE TODOS

positivo
0
negativo
0

1 comentários

1 de 1

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros