Juína/MT, 22 de Junho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

22 de Junho de 2024


Polícia Sexta-feira, 18 de Agosto de 2023, 15:59 - A | A

Sexta-feira, 18 de Agosto de 2023, 15h:59 - A | A

Piloto que fugiu após interceptação de aeronave com cocaína é preso durante operação da PF em Tangará

Piloto que fugiu após interceptação de aeronave com cocaína é preso durante operação da PF em MT

O piloto da aeronave carregada com mais de 500 kg de cloridrato de cocaína, que foi interceptada pela Força Aérea Brasileira (FAB), e um comparsa dele foram presos, na manhã desta sexta-feira (18), em Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, durante a “Operação Tucano”, deflagrada pela Polícia Federal de Araraquara (SP) em conjunto com a Polícia Federal de Mato Grosso. O piloto estava foragido e era procurado pela polícia desde o dia da apreensão do avião.

Além das prisões, foram cumpridos três mandados de busca, sendo um em Dourados (MS). Na ocasião, foram apreendidos celulares, dispositivos eletrônicos e documentos ligados ao caso.

De acordo com a Polícia Federal, a aeronave bimotora foi interceptada no dia 26 de julho, em Dobrada (SP). A FAB disse que o piloto descumpriu as ordens para pouso e foi necessário um tiro de advertência. Foi realizado um pouso forçado em uma pista de terra e, em seguida, o suspeito fugiu para um canavial.

A polícia informou que as investigações continuam para realizar a identificação de outros envolvidos na organização criminosa.

Avião carregado com droga é interceptado pela FAB entre Matão e Dobrada — Foto: Polícia Federal

Os presos nesta sexta-feira foram levados para o Centro de Detenção Provisória de Tangará da Serra. As penas máximas para os responsáveis por tráfico de drogas podem chegar a 25 anos de prisão.

Entenda o caso

Segundo a FAB, a aeronave decolou do Paraguai e tinha como destino a região de Araraquara (SP). Ao ingressar no espaço aéreo brasileiro, sem plano de voo, o avião passou a ser monitorado pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE) e pela PF. A partir de então, os pilotos de defesa aérea classificaram a ação como suspeita.

 No mesmo dia, após conseguirem forçar o pouso da aeronave, as equipes das Forças de Segurança iniciaram buscas pela região para tentar localizar o condutor, mas não conseguiram.

Depois da apreensão da aeronave e das drogas, a Polícia Federal iniciou as investigações, quando descobriram que o piloto estava em Mato Grosso.

 

 

Fonte: G1 MT

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros