Juína/MT, 14 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

14 de Julho de 2024


Polícia Sexta-feira, 06 de Outubro de 2023, 07:53 - A | A

Sexta-feira, 06 de Outubro de 2023, 07h:53 - A | A

investigação

Polícia Civil identifica quatro envolvidos em vandalismo em comércios de Tangará da Serra

Estabelecimentos tiveram as portas de vidro quebradas com pedradas durante a madrugada de sábado (30.09) e segunda-feira (02.10))

Juína News com Assessoria

Um jovem de 19 anos e três adolescentes envolvidos em ataques de vandalismos ocorridos em estabelecimentos comerciais de Tangará da Serra foram identificados pela Polícia Civil. Os suspeitos, sendo três rapazes de 19, 17 e 15 anos e uma menor, de 17, foram ouvidos na 1ª Delegacia de Polícia de Tangará da Serra, nesta quinta-feira (05.10) e confessaram a autoria dos ataques.

Os trabalhos fazem parte da Operação Força Total, deflagrada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), para identificar e prender os envolvidos em ataques recentes ocorridos no município de Tangará da Serra.

Dois estabelecimentos comerciais, sendo uma loja de caça e pesca e outra de materiais de construção, foram alvos de ataques de vandalismo, ocorridos nas madrugadas de sábado (30.09) e segunda-feira (02.10), ocasião em que os jovens tacaram pedras, quebrando as portas de vidro. Nenhum produto foi furtado, indicando se tratar de caso de vandalismo.

Após serem identificados pela Polícia Civil, os suspeitos foram conduzidos à Delegacia de Tangará da Serra para prestar esclarecimentos e que confessaram a autoria dos ataques, alegando que se tratava apenas de uma “brincadeira”, motivada pelos demais ataques ocorridos recentemente no município. Os jovens chegaram a dizer que pretendiam praticar mais danos em outros estabelecimentos da cidade.

Diante dos fatos, o maior de idade responderá em inquérito policial pelos crimes de dano qualificado, associação criminosa e corrupção de menores. Os menores responderão pelo ato infracional de dano qualificado e associação criminosa.

O delegado responsável pelas investigações, Gustavo Espíndula de Souza, frisou que a Polícia Civil e demais equipes das Forças de Segurança estão empenhadas em prevenir e combater a onda de ataques no município. “Os trabalhos serão intensificados para que todos os envolvidos sejam responsabilizados e novos ataques sejam evitados”, disse o delegado.

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros