Juína/MT, 21 de Julho de 2024
facebook001.png instagram001.png youtube001.png
aa9a80b34a620ff8aded7659831dc4b1.png
https://cdn.juinanews.com.br/storage/webdisco/2023/07/07/original/6752654577c6b33b1b62a50f637045f0.png
00:00:00

21 de Julho de 2024


Juína Sexta-feira, 15 de Setembro de 2023, 09:41 - A | A

Sexta-feira, 15 de Setembro de 2023, 09h:41 - A | A

Briga de facções

Um dos líderes do Comando Vermelho em Juína é condenado por mandar assassinar rival degolado em Juína

Vítima que segundo o MP, foi degolada por pertencer a facção rival PCC

Juína News

Na última terça-feira dia 12 de setembro, foi realizado no plenário do Fórum da comarca de Juína, o júri popular do mandante de um assassinato que teve como vítima Marcos Duarte Da Silva, que tinha 23 anos. O crime aconteceu no dia 23 de junho de 2020, em uma casa que estava em construção no bairro Padre Duílio.

Relembre o crime: Jovem de 21 anos é encontrado morto e degolado em Juína

Segundo a denúncia do Ministério Público, três acusados foram presos, sendo um deles o mandante do crime, que emitiu as ordens de execução, onde vítima que pertencia a uma facção rival (PCC) foi atraída por um dos assassinos que o convidou para consumir drogas, quando na verdade se tratava de uma emboscada, a mando do líder regional do Comando Vermelho que arquitetou o crime.

Foram indiciados, Guilherme De Jesus Oliveira, vulgo “Mano Sentinela”, Adeilson Florêncio Cardoso, vulgo “Mano Cabeça” e o mandante do crime Anderson Luiz Cavalcante Fernandes, vulgo “Bomba”, que foi julgado na última terça-feira. Tal processo foi desmembrado e apenas o mandante foi a júri popular.

O tribunal do júri foi presidido pelo meritíssimo juiz criminal Dr. Vagner Dupim Dias, com a participação do representante do Ministério Público, Dr. Dannilo Preti Vieira, e a defesa do réu, juntamente com o conselho de sentença formado por 07 jurados, membros da sociedade.

Após os debates, em sala própria e mediante votação sigilosa o nobre conselho de sentença, reconheceu, por maioria, a materialidade e autoria do crime de homicídio qualificado (motivo torpe e meio cruel), afastando a tese de negativa de autoria e a qualificadora da dissimulação, condenando o réu pelo crime em questão a 21 anos e 04 meses de reclusão em regime fechado.

Segundo o MP, Anderson Luiz Cavalcante Fernandes, que foi apontado como sendo um dos líderes regional do Comando Vermelho (CV) e responde por outras condenações e crimes de tráfico de drogas, organização criminosa, posse ilegal de arma de fogo, ocultação de cadáver, fraude processual, crime de roubo e homicídio.

Os demais réus ainda não foram a julgamento.

Siga o Juína News nas redes sociais facebook/juinanews e no Instagram clicando aqui @juinanews

 

Comente esta notícia

Algo errado nesta matéria ?

Use este espaço apenas para a comunicação de erros